Arquivo Pessoal/Josepson Lima
Arquivo Pessoal/Josepson Lima

Ceará ganha torcida gospel: palavrões e álcool estão proibidos

Clube nordestino ganhou neste ano organizada formada por evangélicos que não se sentiam à vontade em facções tradicionais

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

27 de julho de 2017 | 07h00

Um grupo de torcedores do Ceará montou neste ano uma organizada diferente. Na Ceará Gospel, os integrantes não bebem, descartam cantar músicas com palavrão e pretendem aproveitar a aproximação com o time de futebol para propagar mensagens religiosas.

A ideia de montar uma organizada diferente veio de Josepson Lima. Funcionário de um supermercado em Fortaleza, ele não se sentia à vontade quando frequentava as torcidas tradicionais. "Eu até tentei me engajar, mas como tem bebida, palavrão e outras coisas, eu não me sentia muito bem", contou.

Para resolver o problema, o torcedor juntou amigos evangélicos para criar a nova facção em abril. A novidade atraiu a curiosidade de outras pessoas e logo um grupo de WhatsApp com 50 integrantes foi formado e a página da Ceará Gospel no Facebook ganhou mil seguidores.

A torcida leva aos jogos do time a faixa "Ceará Gospel", de 13 metros. Segundo o fundador, as outras organizadas acolheram a novata. Inclusive, semanas atrás, a faixa criada pela torcida religiosa foi posicionada  ao lado de outra com a inscrição "Ceará Cana".

"Cantamos as mesmas músicas das outras torcidas. Só que os trechos que falam de cachaça e com palavrões, a gente não canta", disse. Não vale nem mesmo xingar os adversários. O grupo gospel é formado na maioria por evangélicos, mas diz aceitar a adesão de seguidores de outras denominações religiosas.

Os integrantes já até mandaram fazer uma camisa personalizada do grupo. "Estamos abertos a todos que querem levar a palavra de Deus e torcer em paz e tranquilidade", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.