Reprodução Twitter Botafogo
Reprodução Twitter Botafogo

Ceará perde pênalti, empata com Botafogo e fica na zona de rebaixamento

Arthur teve chance de resolver o jogo para o time da casa, mas chuta para fora

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

15 Outubro 2018 | 22h02

O Ceará recebeu o Botafogo nesta segunda-feira e não passou de um empate sem gols no Castelão, resultado que recolocou a equipe na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. No encerramento da 29.ª rodada, os donos da casa foram melhores na maior parte do confronto, chegaram a desperdiçar um pênalti e perderam a chance de respirar na luta contra o descenso.

O resultado levou o Ceará 31 pontos, na 17.ª colocação, a um do Vitória, que aparece fora da zona de rebaixamento. Vale lembrar que o time alvinegro tem uma partida a menos na competição. No domingo que vem, terá a dura missão de encarar o líder Palmeiras no Pacaembu. Já o Botafogo pareceu se contentar com o empate, que o levou a 35 pontos, em 12.º. No sábado, a equipe recebe o Bahia no Engenhão.

Embalado pela festa da torcida, o Ceará começou o jogo ocupando o campo de ataque e sufocando o Botafogo. Juninho Quixadá era o homem mais acionado e perderia grande chance aos sete, ao isolar de dentro da área. Dez minutos mais tarde, após bela troca de passes, o meia driblou dois jogadores, mas perdeu o tempo da finalização e facilitou o corte de Igor Rabello.

Felipe Jonatan ainda tentou de fora da área, com perigo, mas a insistência do Ceará em jogar pelo meio aos poucos favoreceu a marcação do Botafogo. Até que aos 28 minutos, Quixadá recebeu na área e cortou Rodrigo Lindoso, que tentou o corte com estilo, de "letra", mas acabou acertando o meia. Pênalti que Arthur cobrou, para fora, à direita do gol.

A chance desperdiçada pareceu abalar demais o time e a torcida do Ceará, que não exibiram o mesmo ímpeto na reta final do primeiro tempo. Para piorar, o Botafogo cresceu na volta do intervalo e quase marcou logo com um minuto. Rodrigo Pimpão recebeu pela esquerda e cruzou para Kieza, que não alcançou a bola. Mesmo assim, Everson precisou se esticar todo para fazer grande defesa.

Percebendo o momento de baixa do adversário, o Botafogo se lançou ao ataque, mas, sem criatividade, limitou-se às tentativas de longe de Marcelo Benevenuto e Gustavo Bochecha, ambas para fora. Não demorou para que o rimo botafoguense também caísse, e o que se viu a partir daí foi uma série de passes errados de ambos os lados.

Aos 20 minutos, Quixadá chegou a marcar de cabeça, mas estava impedido. Foi o suficiente para inflamar novamente a equipe, que viu Saulo crescer do outro lado. Aos 30, ele voou para espalmar cabeçada firme de Ricardo Bueno e, na sequência, defendeu também a finalização de Quixadá.

Em duas oportunidades pelo lado direito, Samuel Xavier e Pedro Ken tentaram da entrada da área, mas o dia não era mesmo do Ceará. Nos últimos minutos, o Botafogo limitou-se a fechar os espaços na defesa, mostrando claramente estar satisfeito com o empate.

FICHA TÉCNICA:

CEARÁ 0 X 0 BOTAFOGO

CEARÁ - Everson; Samuel Xavier, Tiago Alves, Eduardo Brock e Felipe Jonatan; Edinho, Richardson e Juninho Quixadá (Pedro Ken); Calyson, Felipe Azevedo (Ricardinho) e Arthur (Ricardo Bueno). Técnico: Lisca.

BOTAFOGO - Saulo; Luis Ricardo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson (Moisés); Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Marcelo Benevenuto), Gustavo Bochecha (Erik), Luiz Fernando e Rodrigo Pimpão; Kieza. Técnico: Zé Ricardo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (Fifa/SP).

CARTÕES AMARELOS - Tiago Alves (Ceará); Matheus Fernandes, Rodrigo Pimpão, Joel Carli (Botafogo).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Arena Castelão, em Fortaleza (CE).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.