Felipe Santos/Cearasc.com
Felipe Santos/Cearasc.com

Ceará tenta se acertar contra Corinthians e técnico diz não temer pelo cargo

Clube cearense foi alvo de protestos durante a semana por ter somado apenas um ponto em três rodadas do Brasileiro

Estadão Conteúdo

06 Maio 2018 | 06h34

As coisas não estão fáceis para o Ceará na sua volta à elite do Campeonato Brasileiro. Em três jogos, somou apenas um ponto e já amarga uma pequena crise com a torcida, que pichou a sede do clube no bairro de Porangabuçu, em Fortaleza, na última quarta-feira. Com o trabalho ameaçado, o técnico Marcelo Chamusca ainda tenta buscar a escalação ideal para enfrentar o Corinthians neste domingo, às 11 horas, na Arena Corinthians, em São Paulo, pela quarta rodada.

+ Veja a tabela do Campeonato Brasileiro

+ Para driblar cansaço, Carille escala reservas no Corinthians contra o Ceará

+ Leia mais notícias do Campeonato Brasileiro

Para Marcelo Chamusca "não tem jogo fácil no Brasileirão e nosso time e nossa torcida precisa entender isso". Ele não se mostra preocupado com o cargo, preferindo concentrar a sua energia na evolução do time dentro da competição. "Precisamos manter o equilíbrio entre a marcação e o ataque, valorizando a posse de bola, ainda mais diante de um time forte como o Corinthians", apontou o comandante.

O jogo não é a única preocupação da comissão técnica. O forte calor no horário gerou inquietação, tanto que treinou algumas vezes desta semana pela manhã. O único ponto que o clube somou até agora foi do empate por 0 a 0 com o São Paulo - ainda perdeu para o Santos por 2 a 0 e caiu recentemente para o Flamengo por 3 a 0.

Sem conseguir balançar as redes, o Ceará enfrenta a pressão do torcedor para dar um alívio na atual situação. Marcelo Chamusca confessa que ainda não encontrou a formação ideal. Contra São Paulo e Flamengo, nos últimos dois jogos do clube, o treinador alternou entre 3-4-3 e 3-5-2, buscando fechar o meio de campo, mas sem perder o poder ofensivo. O problema é que as mudanças geraram falhas, que decretaram as derrotas.

Por outro lado, o técnico conta com o retorno de uma peça importante no clube: Ricardinho, o meia que caiu na idolatria da torcida, se recuperou de uma entorse no tornozelo e já treinou normalmente com o restante do elenco. É provável que ele retome a sua posição entre os titulares ao lado de Romário e Juninho. No restante o time não deve ter mudanças.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.