Felipe Santos / Ceará SC
Felipe Santos / Ceará SC

Ceará vence clássico e deixa o Fortaleza mais perto da zona de rebaixamento

Time alvinegro perde pênalti no primeiro tempo, mas marca no segundo com Lima e Cléber

Redação, Estadão Conteúdo

20 de dezembro de 2020 | 23h22

Ainda preocupados com a ameaça de rebaixamento, Fortaleza e Ceará fizeram mais um Clássico Rei, neste domingo à noite, na Arena Castelão. O Ceará se deu melhor, vencendo por 2 a 0, com gols marcados na etapa final. Sem contar que perdeu um pênalti, cobrado por Vina e defendido por Felipe Alves, no primeiro tempo.

A vitória coloca o Ceará numa posição confortável, em nono lugar com 35 pontos. Pior mesmo é a situação do Fortaleza, em 14º lugar, com 30 pontos e flertando a zona de degola aberta pelo Vasco com 28 pontos. Entre eles está o Bahia, também tem 28, e o Sport com 29 pontos. A verdade é que o tricolor não atravessa boa fase, vencendo apenas um jogo nos últimos sete disputados.

O duelo começou equilibrado e intenso. Nos primeiros minutos, o Fortaleza teve uma boa chance com Bruno Melo, que recebeu de Wellington Paulista, porém, chutou bem alto para fora. Aos 13 minutos, o Ceará teve um pênalti a seu favor. Cléber fez a proteção e Lima acabou derrubado por Jackson. Aos 15 minutos, Vina fez a cobrança, mas Felipe Alves caiu bem do lado direito e fez a defesa.

Vina tentou compensar seu erro aos 24 minutos, quando recebeu de passe de Cléber a pegou de primeira. O goleiro Felipe Alves, sempre atento, espalmou. O Ceará continuou melhor e finalizou mais duas vezes, com Cléber e Léo Chú, ambas defendidas por Felipe Alves. De outro lado, o Fortaleza, não chegou ao ataque.

O Ceará começou o segundo tempo com tudo, com ‘sangue no olho’ como costuma dizer o técnico Guto Ferreira. O primeiro gol saiu logo aos dois minutos. Lima invadiu a área pelo lado esquerdo e soltou a bomba em diagonal. O Fortaleza balançou as redes aos cinco minutos, com Wellington Paulista, mas o lance foi invalidado por carga faltosa em cima do zagueiro Tiago do goleiro Richard.

Não parecia ser a noite do Fortaleza, que levou o segundo gol aos nove minutos. Vina puxou contra-ataque pelo lado direito e cruzou na medida para Cleber, na entrada da grande área. Ele bateu forte, sem chances de defesa para Felipe Alves.

A partir daí, o Fortaleza entendeu que precisaria ir para o tudo ou nada. Mas fez isso de forma afoita, desorganizado e insistindo apenas nos ‘chuveirinhos’ em direção à grande área. Mas o goleiro Richard não fez nenhuma grande defesa, puramente, por falta de finalizações.

A pressão final do Fortaleza não deu resultado, além de duas defesas de Richard, até então, um mero espectador. Nos acréscimo, Juninho perdeu a cabeça e foi expulso por falta violenta.

Os dois times voltam a campo logo após o Natal, no sábado, dia 27. O Fortaleza vai receber o Flamengo, às 19 horas, no Castelão, enquanto o Ceará vai pegar o Santos, na Vila Belmiro, a partir das 17 horas.


FICHA TÉCNICA

FORTALEZA 0 X 2 CEARÁ

FORTALEZA - Felipe Alves; Tinga (Gabriel Dias), Jackson, Paulão e Bruno Melo; Juninho, Felipe e Romarinho (Mariano Vázquez); Yuri César (Osvaldo), Wellington Paulista (Bergson) e David (João Paulo). Técnico: Marcelo Chamusca.

CEARÁ - Richard; Samuel Xavier, Tiago Pagnussat (Klaus), Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fabinho, Fernando Sobral, Lima, Vina (Mateus Gonçalves) e Léo Chú (Charles); Cléber (Saulo Mineiro). Técnico: Guto Ferreira.

GOLS - Lima, aos 2 e Cléber, aos 9 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS - Yuri César (Fortaleza); Léo Chú (Ceará).

CARTÃO VERMELHO - Juninho (Fortaleza).

RENDA E PÚBLICO - Portões fechados.

LOCAL - Arena Castelão, em Fortaleza (CE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.