Felipe Santos / Ceará SC
Felipe Santos / Ceará SC

Ceará vira sobre o Bahia e fica perto de conquistar a Copa do Nordeste

Time tricolor saiu na frente com Fernandão, mas alvinegros contaram com Fernando Sobral, Cléber e Mateus Gonçalves para reverter desvantagem

Redação, Estadão Conteúdo

01 de agosto de 2020 | 18h44

O Ceará contou com falhas da defesa adversária para dar um importante passo rumo ao bi da Copa do Nordeste na tarde deste sábado ao ganhar do Bahia, por 3 a 1, de virada, em Pituaçu, pelo primeiro jogo da final.

Os dois times voltam a se enfrentar na próxima terça-feira, às 21h30, também no Pituaçu. O Ceará pode perder por até um gol de diferença, enquanto o Bahia tem que ganhar por três ou mais. Se der vitória tricolor por dois gols, o título será decidido nos pênaltis.

Como toda final, o jogo começou bastante nervoso e truncado. Não é a toa que dois cartões amarelos foram mostrados antes dos 15 minutos. E ambos para o Bahia. Já a primeira finalização saiu apenas aos 17.

Élber tabelou com Fernandão, deixou dois adversários para trás e finalizou pela linha de fundo. Aos 25, Fabinho saiu jogando errado e foi desarmado por Flávio, que tocou para Fernandão colocar o Bahia na frente.

A alegria tricolor, porém, durou só dois minutos. Em uma falha de comunicação entre Juninho Capixaba e Anderson, Fernando Sobral ficou com o gol aberto para deixar tudo igual.

Mas depois dos gols a partida voltou a ficar truncada e só houve mais uma boa chance antes do intervalo, quando Rodriguinho finalizou fraco nas mãos de Fernando Prass.

No começo do segundo tempo, o Ceará quase virou logo aos seis minutos. Bruno Pacheco tabelou e soltou a bomba para boa defesa de Anderson. A bola foi afastada pela zaga antes que Fernando Sobral aproveitasse o rebote.

Aos 11 minutos não teve jeito. Samuel Xavier cruzou e Cléber, de cabeça, colocou o Ceará na frente. Mais uma falha da defesa tricolor. O Bahia sentiu o gol e viu Vinícius assustar em chute rasteiro de fora da área.

A partida ficou aberta e o Ceará passou a ter espaços para os contra-ataques. Fernando Sobral chutou e Anderson espalmou. Aos 31 minutos, o VAR entrou em ação para confirmar o terceiro gol do time cearense.

Mateus Gonçalves recebeu na ponta, invadiu a área e chutou. A bola desviou na zaga antes de entrar. O bandeirinha marcou impedimento do atacante na origem da jogada, mas o gol foi validado pelo VAR apesar de ter demorado três minutos.

Nos minutos finais, o Bahia apostou nas bolas aéreas e chegou a reclamar de um pênalti em cima de Fernandão, mas nada foi marcado após consulta ao VAR.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.