Eduardo Verdugo/AP
Eduardo Verdugo/AP

Celso Roth não é mais treinador do Inter

O trabalho do treinador era questionado desde a derrota para o Mazembe no Mundial de Clubes

estadão.com.br

08 de abril de 2011 | 19h16

SÃO PAULO - Celso Roth não continuará a comandar o Internacional. Questionado por boa parte da torcida desde a derrota para o Mazembe no Mundial de Clubes realizado em dezembro, o treinador foi destituído de seu cargo na tarde desta sexta-feira, de acordo com comunicado divulgado pelo clube.

"Vínhamos constatando inconformidade por parte da torcida em relação ao trabalho do Celso Roth. Isso foi um dos fatores que motivou a nossa decisão na tarde desta sexta", declarou o vice-presidente do clube, Roberto Siegmann, em entrevista coletiva após a divulgação da decisão.

De acordo com Siegmann, a equipe será dirigida pelo preparador físico Fábio Mahseredjian na próxima partida, contra o Canoas pelo Campeonato Gaúcho no domingo, e a direção do clube já está atrás de um substituto.

O nome do ex-jogador e treinador Paulo Roberto Falcão surge como um dos favoritos para substituir Roth, mas Siegmann preferiu não dar nomes e classificou como apenas especulação. "Ainda não está definido quem será o substituto. Os nomes que estão sendo falados são apenas especulações. De qualquer forma estou trabalhando para que esta situação seja resolvida o mais rápido possível", concluiu.

 

Enfeito Mazembe. Celso Roth assumiu o Internacional em junho de 2010, após a saída de Jorge Fossati, conquistou a Copa Libertadores e, com isso, garantiu vaga ao Mundial de Clubes. Mas, uma derrota na semifinal da competição para o TP Mazembe, time da República Democrática do Congo, fez com que a imagem do treinador ficasse arranhada perante aos torcedores.

 

Neste ano, a equipe foi eliminada nas quartas de final da Taça Piratini para o Cruzeiro-RS, e perdeu para o Grêmio, seu maior rival, na competição. Mas, por outro lado, a equipe lidera seu grupo na Copa Libertadores com 10 pontos, e somente uma derrota, justamente a da última rodada por 1 a 0 para o Jaguares. Tropeço que teria culminado com a decisão de destituição do treinador.

 

Atualizado às 19h37 para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.