Jefferson Bernardes/Divulgação
Jefferson Bernardes/Divulgação

Celso Roth não se responsabiliza por fracasso do Internacional

'É sempre assim, alguém tem que puxar a fila. E o treinador é eleito por vocês, opinião pública', reclamou

estadão.com.br,

17 de dezembro de 2010 | 14h01

SÃO PAULO - Depois da eliminação do Internacional na semifinal do Mundial de Clubes, o técnico Celso Roth apontou os gols perdidos na partida contra o Mazembe e a negociação de jogadores como culpados, mas se eximiu de qualquer responsabilidade pelo fracasso do time gaúcho durante entrevista coletiva no Zayed Sports City, em Abu Dabi.

Veja também:

linkInter de Milão tenta salvar temporada

linkMazembe espera mudar impressão do futebol africano

linkJulio Cesar quer título mundial

linkTinga quer vencer para manter 'cabeça erguida'

linkGuiñazu treina e joga pelo Inter

linkInternacional repetirá camisa vermelha

"É sempre assim, alguém tem que puxar a fila. E o treinador é eleito por vocês, opinião pública. A cultura geral do mundo é assim", reclamou.

Entre diretas e indiretas, o técnico colorado preferiu exaltar a conquista da Libertadores a considerar o fiasco na competição nos Emirados Árabes Unidos.

"Sabemos o tamanho da nossa derrota. É do tamanho de nossa vitória na Libertadores", avaliou.

"Não terminamos o ano como perdedores. Terminamos como time que deixou passar uma oportunidade de ganhar o Mundial. Não somos perdedores. Somos vencedores. Só que Inter de Milão e Mazembe aproveitaram a oportunidade", completou.

O Inter volta aos gramados neste sábado, ao meio-dia (horário de Brasília) para disputar o terceiro lugar da competição contra o Seongnam, da Coreia do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.