Celso Roth tenta lidar com reservas

O Palmeiras encontrou a tranqüilidade com a vitória por 5 a 1 sobre a União Barbarense, na casa do adversário. Mas nem por isso o técnico Celso Roth deixou os problemas de lado. Um de seus objetivos agora é saber lidar com os excluídos da equipe, sem que haja uma ruptura dentro do grupo. Se por um lado alguns titulares despontam e chegam até à seleção brasileira, outros jogadores, considerados intocáveis no período em que Marco Aurélio dirigiu a equipe, no início do ano, amargam a reserva e mostram insatisfação com esta atual condição dentro do clube.Os casos mais específicos são os de Flávio, Magrão e Claudecir, que atuam como médio-volantes e se prejudicaram com o novo esquema 3-5-2 do treinador. A base do Palmeiras bom e barato, montado no ano passado por Marco Aurélio foi praticamente desfeita por Roth. Na nova formação, o técnico optou por tirar um volante, mantendo apenas Galeano e Fernando na posição. "Claro que estou triste na reserva, mas estou volando à minha forma e espero novamente recuperar a posição", observou Magrão. "Mas respeito o técnico e o grupo, e sei esperar a minha vez", completou.Já o volante Flávio parecia mais desanimado com a sua situação. "Pelo menos eu vinha sendo relacionado, agora, nem isso às vezes acontece. Fico chateado mas tenho de cumprir as orientações do treinador", ressaltou.Para Roth, os atuais titulares estão merecendo prosseguir na equipe. Ele destacou, no entanto, que depende dos próprios jogadores recuperarem a vaga no time. "Sou claro e honesto com eles. Futebol é momento e quando eles desenvolverem um bom trabalho terão uma chance", garantiu.Satisfação - O meia Alex, por sua vez, não escondia a satisfação em ter sido chamado para a seleção brasileira. O jogador observou que seu principal objetivo agora é se manter na equipe comandada por Emerson Leão e adaptar-se ao trabalho do treinador. "Cada treinador tem o seu perfil, preciso me adequar o mais rápido possível às exigências do Leão", afirmou.Os jogadores trabalharam nesta terça-feira em dois períodos, visando à partida de domingo, contra o São Caetano, no Palestra Itália. Celso Roth deverá manter o mesmo time, já que nenhum jogador estará suspenso. Para ele, o Palmeiras deve brigar pela classificação até o último instante. Mas ele sabe que não será fácil. "Precisamos de quase 100% dos pontos para chegar em quarto", destacou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.