Cene fica com a vaga nos pênaltis

Durou pouco o sonho do União Barbarense de disputar a Copa do Brasil. Jogando em casa, no estádio Antônio Lins Guimarães, o time paulista recebeu o Cene-MS, conseguiu a vitória no tempo normal por 1 a 0, mas como no jogo de ida o adversário fez o mesmo placar, a decisão foi para os pênaltis. Nas cobranças, o time paulista foi mal e perdeu por 4 a 1, nesta quarta-feira à noite. O grande nome do jogo foi o goleiro Renê, pelo lado dos sul-matogrossenses, que além de fazer boas defesas, pegou também os dois pênaltis na decisão. Na próxima fase, o Cene-MS encara o Santa Cruz-PE. Jogando em casa, o União Barbarense começou pressionando. Logo aos seis minutos Wesley Brasília teve excelente chance de marcar, mas o goleiro Renê, um dos melhores em campo na primeira etapa, fez grande defesa. Aos poucos os sul-matogrossenses foram equilibrando o jogo. Porém, as melhores chances foram criadas pelo time paulista. Mesmo assim, o 0 a 0 persistiu no placar. Precisando ao menos de um gol para levar a decisão para os pênaltis, o União voltou com mais vontade no segundo tempo. A mudança de postura fez efeito aos 18 minutos, quando Marco Aurélio invadiu a área e tocou com categoria, encobrindo o goleiro Renê. O União Barbarense continuou pressionando, principalmente após a expulsão do zagueiro Claudinho, do Cene. O técnico Válter Ferreira recuou o time e levou a decisão para as penalidades. Nas cobranças, Itamar, Castilho, Halisson e Kim converteram para o Cene. No União, apenas Wesley Brasília fez. Nas cobranças de João Marcelo e Mota, brilhou a estrela do goleiro Renê, que defendeu as duas vezes.

Agencia Estado,

03 de março de 2004 | 23h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.