Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Ceni admite erros da arbitragem, mas nega que foram decisivos para vitória

Técnico vê faltas em Wellington Nem no lance do gol de Luiz Araújo e elogia primeiro tempo da equipe

Raphael Ramos, Estadão Conteudo

05 de março de 2017 | 19h46

Rogério Ceni admitiu que Cícero estava impedido e que a bola bateu na mão de Luiz Araújo nos lances do primeiro e do quarto gols do São Paulo na vitória por 4 a 1 sobre o Santo André neste domingo, no Morumbi, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. O treinador, no entanto, não acredita que a arbitragem tenha sido decisiva para o triunfo da sua equipe.

"O Cícero estava impedido, um pouco à frente. No lance do Araújo, o Wellington Nem sofreu dois pênaltis e o árbitro não marcou. A mão não teve nenhuma intenção, a bola ainda bateu nas costas do Araújo. O do Cícero, sim, foi irregular, mas não foi essa a razão da nossa vitória", disse.

Rogério Ceni destacou a atuação da equipe sobretudo no primeiro tempo, quando São Paulo conseguiu abrir o placar logo aos quatro minutos. "Foi um jogo bem disputado. Pela primeira vez, fizemos gol cedo e isso fez com que o time tivesse tranquilidade. Reduzimos a pressão, marcamos mais baixo do que de costume para buscar o contra-ataque, porque eles tocavam bem a bola", explicou.

O treinador só lamentou o fato de a defesa do São Paulo ter sido vazada mais uma vez. Em nove jogos oficiais na temporada, a equipe já sofreu 16 gols. "Infelizmente concedemos mais um gol, não mantivemos o zero no placar. Melhorou porque foi um só, mas poderíamos ter evitado", disse.

A maior preocupação de Rogério Ceni é com a partida de quarta-feira, contra o ABC, pela Copa do Brasil, novamente no Morumbi. "Temos que melhorar dia após dia, me incomoda cada gol. Na quarta feira, vamos para um competição em que cada gol sofrido pode fazer a diferença", lembrou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.