Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Ceni diz que derrota no clássico mostra que São Paulo ainda tem muito a melhorar

Técnico diz, no entanto, que resultado não irá colocar equipe 'no fundo do poço'

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

11 de março de 2017 | 20h42

O técnico Rogério Ceni garantiu que a derrota por 3 a 0 no clássico para o Palmeiras não vai mudar os planos do São Paulo para a temporada. O treinador lamentou o resultado que tirou uma invencibilidade de nove partidas do time, mas avisou que a filosofia de trabalho permanecerá intacta no clube.

"Quando ganhamos de 3 a 1 do Santos, eu dormi do mesmo jeito. Pouco e mal. Hoje eu vou dormir mal do mesmo jeito. Para mim o mundo não acaba por uma derrota e não sou melhor que ninguém por uma vitória. A gente precisa procurar evoluir, esse resultado mostra que temos coisas a melhorar, mas a gente não tem que entrar no fundo do poço", disse.

Apesar da derrota, o time tem a vantagem de um ponto sobre o Linense no Grupo B do Campeonato Paulista: 14 a 13 pontos, em primeiro lugar. "Ainda somos líderes da nossa chave, mas estamos ameaçados pelo Linense", explicou Ceni, ciente de que o time pode melhorar na temporada e que ainda há muito trabalho a ser feito.

"Minhas convicções continuam as mesmas. Não sou ruim a partir de hoje e não fui melhor antes. Meu sistema de jogo é sempre procurar o gol. Hoje foi o dia que nós menos conseguimos apertar o adversário no campo de defesa deles", comentou o treinador, citando a estratégia das equipes no clássico realizado no Allianz Parque.

"Hoje finalizamos 10 bolas ao gol e o Palmeiras 15. Pela primeira vez, desde que sou treinador, finalizamos menos que o adversário. O Palmeiras parou mais o jogo, o que é importante para se recompor. O adversário investiu bastante, é forte em casa, com muita qualidade. Mérito total para o Palmeiras e para o trabalho do Eduardo. Não temos que reclamar de arbitragem, mas sim por erros bobos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.