Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Ceni lamenta primeira derrota e acha que o São Paulo tem muito a evoluir

Técnico admite ainda ter 'bastante coisa para fazer no time'

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

05 Fevereiro 2017 | 22h06

O técnico Rogério Ceni lamentou a derrota de 4 a 2 para o Audax em sua estreia no Campeonato Paulista e confessou que o caminho para a equipe se tornar mais competitiva será longo. "Caímos na realidade do que são jogos de competição, com adversários de qualidade. Temos muita coisa a evoluir taticamente como grupo e eu tenho bastante coisa para fazer no time", disse, após o duelo deste domingo na Arena Barueri.

Para Ceni, o revés serve de aprendizado para a sequência da temporada. "Temos que ter um sistema tático definido e temos de tentar cumprir ele até o final. Temos de estudar o adversário e tentar instruir e dar as possibilidades para os jogadores. Nada fugiu do que nós passamos, mas não conseguimos superar a equipe deles", afirmou.

O treinador se apegou aos números para mostrar que o placar da partida não refletiu muito bem o que foi o jogo. "Tomamos o gol no único escanteio que eles tiveram. Nós tivemos sete a favor. A bola pega nas costas do jogador. Pressionamos durante o tempo todo, insistimos, mas tomamos um gol de contra-ataque, arriscando no mano-a-mano. Se pegar as finalizações foram 27 contra 12."

Agora Ceni já volta o foco para a partida pela Copa do Brasil, na quinta-feira, contra o Moto Club, em São Luís, no Maranhão. Ele sabe que é um confronto fundamental, até porque não tem jogo de volta. Ou seja, se perder, está fora, não tem como reverter em casa - o empate classifica o São Paulo para a segunda fase. "Vamos tentar recuperar amanhã, treinar na terça, viajar quarta, fazer um treino leve e na quinta mais 90 minutos de luta", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.