Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

Ceni não vê São Paulo sendo campeão em 2022: 'Tem gente bem à frente na disputa'

Treinador é sincero ao falar sobre expectativa da equipe tricolor para o restante da temporada, com Copa do Brasil, Sul-Americana e Brasileirão

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2022 | 08h00

Rogério Ceni vem realizando um trabalho bom no São Paulo. Levou o time à decisão do Estadual, está em sétimo no Brasileirão e nas quartas da Copa Sul-Americana e agora também entre os oito melhores na Copa do Brasil, eliminando o Palmeiras em pleno Allianz Parque nesta quinta-feira. Mesmo tão perto de disputar novos títulos, o treinador não vê a equipe erguendo taças nesta reta final de temporada.

O trabalho benfeito do treinador já lhe rendeu a antecedência na renovação de contrato para a próxima temporada e é nela que ele espera igualar a força dos principais adversários e largar sendo apontado entre os favoritos.

"Tenho prazer de trabalhar no São Paulo, por isso que estamos aqui. Se vamos ser campeão? Acho bem difícil, mas vamos brigar todos os dias e lutar. Quero montar um time competitivo para o São Paulo começar o próximo com as pessoas o colocando entre os três ou quatro favoritos", afirmou o técnico, com humildade e ao mesmo tempo evitando jogar um peso desnecessário nas costas do grupo.

"Hoje Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG estão bem à frente nessas disputas", listou. Mas nenhum dos três está no caminho tricolor na Sul-Americana, por exemplo. E apenas os cariocas podem pintar na rota da Copa do Brasil, enquanto no Brasileiro o time está um pouco mais distante do topo - sete pontos de desvantagem para o líder Palmeiras. "Mas gosto de desafios, agradeço a diretoria pela confiança. Minha expectativa é ganhar a próxima partida, porém, vale lembrar que só cinco equipes sobrevivem a três competições hoje. Nós, o Flamengo, o Corinthians, o Athletico-PR e o Atlético-GO."

Ceni vislumbra um São Paulo bem mais forte quando tiver todos os jogadores à disposição, livres das lesões. Arboleda, Alisson e Gabriel Sara (está indo para a Inglaterra), são nomes importantes de atletas lesionados. Além de outras peças que poderiam ajudar no decorrer dos jogos, casos de Luan, Andrés Colorado e o jovem Caio. Nikão voltou apenas agora, assim como Talles Costa.   

"Se mantivéssemos todos que estão machucados, estaríamos em situação mais confortável", admitiu. No domingo, o São Paulo hospeda o Fluminense no Morumbi e o técnico pode ter novo desfalque. O zagueiro Miranda foi substituído no Allianz Parque com dor na panturrilha e é nova dor de cabeça ao técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.