Werther Santana|Estadão
Werther Santana|Estadão

Ceni nega racha no São Paulo entre Maicon e Rodrigo Caio

Treinador afirma que caso de fair play contra o Corinthians não teve repercussão no elenco

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

23 de abril de 2017 | 19h53

O técnico do São Paulo, Rogério Ceni, dedicou boa parte da entrevista coletiva neste domingo, na Arena Corinthians, a falar sobre o gesto de fair play do zagueiro Rodrigo Caio, na última semana, e não tanto para comentar sobre a eliminação do time no Campeonato Paulista. Segundo o treinador, a atitude do defensor foi bem recebida pelo elenco e teve repercussão exagerada na imprensa nos últimos dias.

No dia seguinte ao gesto de Rodrigo Caio, o companheiro dele de defesa, Maicon, manifestou em entrevista coletiva reprovação ao gesto. "Se foi certo ou não, é da consciência de cada um. Mas eu prefiro a mãe do meu adversário chorando em casa do que a minha", afirmou. Neste domingo, Ceni negou que exista entre os dois alguma divergência. "Zero repercussão no vestiário. Os dois são amigos, estão sempre juntos. O Rodrigo é um menino bom e está com a consciência tranquila", comentou.

No jogo de ida da semifinal do Campeonato Paulista o são-paulino avisou ao árbitro que o cartão amarelo dado a Jô era injusto, pois no lance que rendeu a punição, quem pisou no goleiro Renan Ribeiro havia sido Rodrigo Caio, e não o corintiano. A equipe alvinegra ganhou no Morumbi na ocasião por 2 a 0 e confirmou a vaga na final ao empatar em 1 a 1 neste domingo, em Itaquera.

"Tem uma linha tênue entre o fair play e a pessoa tirar proveito da notícia sobre o fato", disse Ceni. O treinador afirmou não ter visto no clássico de domingo algum lance de falta de fair play por parte dos corintianos, nem mesmo o gol feito por Jô, em lance que na opinião dos são-paulinos, era impedimento. "Quem faz o gol não tem como saber se estava impedido ou não. Não podemos usar as câmeras de televisão. Vejo mais como um erro de arbitragem, assim como já fizemos gols impedidos", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.