Ceni pede foco para o São Paulo entrar de vez no G4

Se não foi com brilho, foi com raça. O São Paulo cumpriu o planejamento inicial e mais uma vez foi beneficiado pela rodada para voltar a colar no G4. Agora o time tricolor tem 42 pontos, contra 44 do Vasco, que não saiu de um empate com a Ponte Preta, em Campinas. De quebra, o Corinthians deu uma ajuda ao empatar com o Botafogo, no Engenhão, e isolou a equipe na quinta posição.

FERNANDO FARO, Agência Estado

23 de setembro de 2012 | 20h29

Estar perto da zona dos primeiros colocados não é uma novidade para o elenco, que desde o começo do Campeonato Brasileiro flerta com o G4, mas sempre vem vacilando na hora de decisão. A expectativa agora é que o time não repita outras oportunidades e acabou tropeçando.

Por isso, a partir de agora a prioridade máxima é manter o foco e não vacilar. "Quando você chega à marca de dois pontos (de diferença) você começa a fazer contas, apesar de já termos tido essa situação antes e não entramos. Mas uma coisa que sempre digo é que precisamos lembrar sempre que o importante é estar lá dentro quando o campeonato terminar, não agora. Vamos trabalhar para estar lá quando acabar o ano", analisou o goleiro Rogério Ceni.

O goleiro também não poupou elogios a Osvaldo, o grande nome da partida deste domingo. Além do gol, o camisa 17 infernizou o adversário com jogadas de velocidade e dribles que ajudaram a deixar a defesa pendurada com cartões amarelos. Para Rogério Ceni, ele finalmente está mostrando o futebol que desenvolvia no Ceará. "O Osvaldo é um jogador rápido de lado de campo que temos, tem a característica do ponta antigo de jogar bem aberto e partido para cima. Falei para ele que quero aquele Osvaldo do Ceará, aquele que contratamos porque fazia fumaça contra nós. É um jogador titular, tem atuado bem e merece essas chances".

Para conseguir se manter na briga, a equipe precisa voltar a vencer fora de casa, algo que não acontece desde que venceu o Corinthians na última rodada do primeiro turno, em 26 de agosto (fora do Estado, uma vitória não acontece desde o triunfo sobre o Figueirense, em 22 de julho).

Com o ânimo renovado pelas duas últimas apresentações, os atletas acreditam que a equipe finalmente conseguiu atingir um padrão de jogo sólido. "Sabíamos que o Cruzeiro seria uma equipe forte, era um concorrente direto e é bom termos conquistado esses dois resultados em casa para encostar no G4. Precisamos continuar assim para continuarmos nos aproximando", ponderou o zagueiro Paulo Miranda.

Para a próxima partida, o técnico Ney Franco não poderá contar com Denilson e Wellington, que receberam o terceiro cartão amarelo e cumprem suspensão. Casemiro e Paulo Assunção brigam por uma vaga. Por outro lado, Rafael Toloi volta e fica à disposição para formar a zaga ao lado de Rhodolfo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.