Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Rogério Ceni pode deixar o Cruzeiro após discussão com Dedé por Thiago Neves

Técnico não gostou de ser questionado pelo zagueiro por não ter utilizar o meia na partida contra o Ceará nesta quarta-feira: empate sem gols

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2019 | 11h22

A situação de Rogério Ceni no comando do Cruzeiro parece cada dia mais delicada e o treinador pode deixar o comando do clube a qualquer momento. Após o empate sem gols com o Ceará nesta quarta-feira, o quinto jogo consecutivo do time mineiro sem vitória, o ex-goleiro foi cobrado pelo zagueiro Dedé pela não utilização do meia Thiago Neves, camisa 10 do time e que ficou o tempo todo no banco de reservas.

De acordo com informações da Rádio Itatiaia, de Belo Horizonte, após a partida, ainda no vestiário do clube, Dedé pediu a palavra e reclamou da opção de Ceni em deixar Thiago Neves no banco de reservas e não colocar o atleta em campo num jogo tão difícil. Outros atletas da elenco apoiaram as palavras do zagueiro. Rogério Ceni não gostou do questionamento e, ainda segundo a rádio, deixou o vestiário antes mesmo de a delegação cruzeirense sair. Rogério e Thiago Neves se desentenderam desde a chegada do treinador ao clube. 

A situação é apenas mais um capítulo da conflituosa relação do treinador com o elenco. O próprio Thiago Neves fez críticas a Rogério Ceni pelo fato de ele mudar constantemente a escalação fo time e, desde então, perdeu espaço na equipe. Depois do jogo com o Ceará, o comandante explicou o motivo de ter colocado o jovem Maurício em campo e não Thiago Neves.

"O Thiago é uma opção. Ele é um bom jogador, de muita qualidade técnica, mas naquele momento a preferência era por dar mais velocidade ao time, com o Mauricio, um jogador de boa chegada, que entrou contra o Vasco, decidiu o jogo para nós", explicou o treinador. 

Depois, sem citar o nome de Thiago, voltou a "cutucar" o meia que parece ter se tornado seu desafeto no Cruzeiro. "Todo mundo pede o garoto. Eu estou aqui para tentar dar oportunidade para quem tem mais brilho nos olhos, para mim é quem vai ter mais oportunidade. Levo muito em conta o treinamento da semana, o último jogo, levo muito em consideração tudo isso. Para mim, o que vale, é o momento (do jogador)", completou.

Antes de empatar com o Ceará, o Cruzeiro perdeu para Flamengo, Palmeiras, Grêmio e Internacional. A última vitória do time celeste foi na 17ª rodada do Brasileirão, contra o Vasco. O time mineiro ocupa a 16ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 19 pontos, a primeira fora da zona de rebaixamento.

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

A diretoria ainda não se manifestou sobre esse novo problema do treinador com o elenco, o que deixa a situação de Ceni ainda mais complicada. Parte da torcida, há duas semanas, se posicionou favorável aos mandos do novo técnico. Mas esse apoio ainda não se viu nesse momento. O fato de o Cruzeiro ocupar posições inferiores na tabela pode atrapalhar a permanência de Ceni em Minas Gerais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.