Centenário em 2004 motiva Botafogo

Em 2004, o Botafogo completa 100 anos de vida. É por isso que não passa pela cabeça de nenhum alvinegro comemorar o centenário na Segunda Divisão. Seria um triste marco na gloriosa história de um clube que já foi campeão brasileiro, tem 17 títulos cariocas, quatro do Torneio Rio-São Paulo e que teve em seu elenco craques como Garrincha, Nílton Santos, Didi, Zagallo, entre tantos outros. A partir de agora, o Botafogo inicia a campanha na Série B do Brasileiro buscando resgatar um pouco da glória perdida nos últimos anos e, claro, voltar à elite do futebol nacional. Mas o futuro parece não ser tão promissor. Para a disputa de uma competição que chega a ser considerada como mais difícil do que a da Série A, a diretoria do Botafogo não fez os investimentos que a torcida desejava e o elenco é composto, em sua maioria, por jovens jogadores e atletas experientes que não encontraram vaga em outras equipes. Os destaques ficam por conta do bom goleiro Max, os já conhecidos zagueiros Sandro e Gilmar, os veteranos Fernando e Valdo e a revelação Almir. A diretoria contratou poucos reforços. Chegaram ao time o zagueiro Edgar, ex-Atlético-MG, e os atacantes Edvaldo, destaque do América, e Dill, do São Paulo. Time Base - Max; Márcio Gomes, Sandro, Gilmar e Renatinho; Fernando, Túlio, Almir, Camacho e Valdo; Dill. Técnico - Levir Culpi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.