Érico Leonan/Divulgação
Érico Leonan/Divulgação

Liberado para ficar na Argentina, Centurión não treina no São Paulo

Goleiro Rogério Ceni atua na linha na para substituir o meia

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2015 | 11h38

O argentino Centurión foi a baixa do treino do São Paulo nesta terça-feira no CT da Barra Funda. A comissão técnica concedeu ao jogador um dia a mais de folga que os companheiros para que ficasse em Buenos Aires para resolver problemas pessoais. A previsão do clube é que o meia retorne ao Brasil ainda na terça e volte aos treinamentos nesta quarta-feira. O time só volta a jogar no sábado, fora de casa, contra a Chapecoense, às 16h30, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Porém, o argentino deve ter problemas para sair de Buenos Aires. O país começou na madrugada desta terça-feira uma paralisação completa por 24 horas dos transportes de carga, trens, ônibus e até nos aeroportos os voos estão cancelados. A greve é organizada por centrais sindicais, que reivindicam aumento salarial e melhores condições de trabalho.

Centurión embarcou para a Argentina no domingo, logo depois da vitória por 2 a 0 sobre o Grêmio, no Morumbi. Um familiar do jogador está com problemas de saúde e ele pediu para a comissão técnica um dia de dispensa. Em abril o meia também desfalcou um treino da equipe após passar a folga na Argentina. Após o jogo contra o San Lorenzo, pela Copa Libertadores, Centurión alegou ter perdido o voo e se reapresentou com um dia de atraso.

Na ocasião a imprensa argentina publicou uma foto do são-paulino em uma festa em Buenos Aires. A direção do clube minimizou o caso, mas o jogador foi multado pela falta no treino. "Ele é jovem, acontece com qualquer jovem. Precisamos conversar sobre isso, mas não critico quem sai com uma bela loira na balada. É salutar", disse na época o vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro.

O restante do elenco teve dois dias de descanso e só se reapresentou nesta terça-feira para um treino técnico. Todo o grupo participou da atividade, exceto o atacante Alexandre Pato e o zagueiro Paulo Miranda, que se recuperam de lesões. O técnico Juan Carlos Osorio participou ativamente da atividade, ao correr por todo o campo e tentar orientar os jogadores em português. O goleiro Rogério Ceni chegou a atuar como volante para completar o time.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.