Cerimônia de abertura da Copa será simples e rápida

Um rei e uma rainha darão ainda mais pompa à cerimônia de abertura do Mundial da Alemanha, 18.ª edição do torneio. O brasileiro Pelé, o rei do futebol, e a alemã Claudia Schiffer, rainha das passarelas, apresentarão, nesta sexta-feira, o troféu Copa do Mundo nesta sexta-feira, na Allianz Arena, em Berlim, palco do jogo de abertura da competição entre Alemanha e Costa Rica. Desta vez, a Fifa optou por evitar uma festa muito longa, mas ainda assim os organizadores prometem uma cerimônia marcante, com momentos de grande emoção. Um deles certamente será o desfile de pelo menos 158 ex-jogadores (55 deles brasileiros) que conquistaram títulos nos 17 Mundiais anteriores. Pelé também estará presente nesta parte do evento e deverá ter a seu lado Zito, Dunga, Rivellino, entre outros. Maradona, vencedor em 1986, também estará no Allianz Arena, assim como o inglês Bobby Charlton, campeão em 1966. Os 22 jogadores que formaram o elenco da Alemanha campeã em 1974 também comparecerão à festa. Do título ganho 20 anos antes, cinco jogadores estarão presentes. A participação dos craques do passado ocorrerá nos momentos finais do evento, programado para começar às 11h23 (de Brasília) e que terá 32 minutos de duração. A parte inicial terá música, dança e apresentação de manifestações artísticas características da Bavária, região sul da Alemanha, onde está Munique. Discursos de políticos serão evitados pela organização da Copa. Apenas o presidente alemão, Horst Koehler, deverá falar, dando as boas-vindas do país à Copa, logo depois de a primeira-ministra Angela Merkel declarar oficialmente aberto o Mundial. "As pessoas querem ver futebol, não ouvir discursos", justificou Joseph Blatter, presidente da Fifa. Artisticamente, a festa será uma mistura de tradição e modernidade, segundo Christian Stuckl, diretor do Teatro Popular de Munique e responsável por esta parte da cerimônia. Músicas de vários estilos poderão ser ouvidas, mulheres "voadoras" poderão ser vistas. O cantor e compositor alemão Herbert Gronemeyer cantará o hino da Copa, "Celebrate the Day", em inglês e alemão, acompanhado de duas cantoras africanas, Amadou e Mariam, nascidas no Mali. "Faremos uma festa, mas nada mais que uma festa", disse Stuckl.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.