Cerro causou alvoroço no desembarque em São Paulo

A delegação do Cerro Porteño enfrentou dificuldades logo no desembarque em São Paulo. A Polícia Federal reteve o time paraguaio por cerca de três horas no Aeroporto de Cumbica alegando falta de educação de alguns jogadores.De acordo com Aníbal Salas, cônsul do Paraguai em São Paulo, o problema foi causado na hora de formar a fila do desembarque. Alguns atletas tumultuaram o ambiente, o que dificultou o trabalho de verificação dos documentos da delegação.?Vários membros da delegação foram mudados várias vezes de fila enquanto aguardavam para apresentar seu passaporte, o que gerou vaias de desaprovação. As autoridades interpretaram isso como desacato?, disse Salas.A Polícia Federal, por meio de comunicado, informou que os jogadores foram mal-educados, mas que o caso não terá mais desdobramentos porque tudo foi resolvido no próprio aeroporto.O Cerro é o último colocado do Grupo 7, com cinco pontos, e tem de vencer o Palmeiras e torcer para o Rosario bater o Nacional de Medellín para se classificar para as oitavas-de-final.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.