Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Cerro Porteño afirma ter esperança de que vai eliminar Palmeiras

Após perder por 2 a 0 no Paraguai, time se apega à mudança de técnico para confiar na reação em São Paulo

O Estado de S. Paulo

28 Agosto 2018 | 11h00

O elenco do Cerro Porteño, do Paraguai, tenta manter a fé de que conseguirá reverter o placar desvantajoso no confronto e eliminar o Palmeiras da Copa Libertadores na quinta-feira, no Allianz Parque. O time de Assunção perdeu por 2 a 0 no jogo de ida e precisará no mínimo devolver o placar para levar para os pênaltis ou conseguir uma vantagem maior para avançar às quartas de final.

"Temos a esperança de poder reverter e vamos a buscar. Aqui no Paraguai foi um jogo equilibrado. Nos fizeram um gol de bolada e quando tentamos buscar, fizeram um gol de contra-ataque", disse o zagueiro Marcos Cáceres em entrevista publicada pelo jornal ABC Color. A equipe paraguaia trocou de técnico nos últimos dias ao demitir Luis Zubeldia após a derrota para o Olimpia e trazer o espanhol Fernando Jubero.

O novo comandante estreou com vitória por 4 a 1 sobre o General Díaz, no último fim de semana. "Creio que a equipe jogou bem. Estamos muito tranquilos depois da vitória e agora nos preparamos para o jogo no Brasil", disse Cáceres. O Palmeiras vendeu até o fim desta segunda-feira 28 mil ingressos antecipados para a partida.

Em toda a história da Libertadores, o Palmeiras fez 83 partidas como mandante e perdeu em dez ocasiões. Entre essas derrotas, apenas quatro foram por placares que interessam o Cerro Porteño. Em 1971 o time levou de 2 a 0 do Fluminense e de 3 a 0 do Nacional, do Uruguai. Em 1979, foi a vez do Guarani impor 4 a 1. O episódio mais recente foi em 2009, quando o Colo-Colo, do Chile, bateu o time alviverde por 3 a 1.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.