Twitter / Flamengo
Twitter / Flamengo

Chamado para a Copa de 54 e 10º maior artilheiro do Fla, Índio morre aos 89 anos

Atacante também defendeu Corinthians, Bangu, América-RJ e Espanyol ao longo da carreira

Redação, Estadão Conteúdo

19 de abril de 2020 | 22h15

O Flamengo comunicou neste domingo o falecimento de Índio, atacante que defendeu o clube entre 1949 e 1957. O ex-jogador estava com 89 anos e marcou 140 gols com a camisa da equipe rubro-negra, o que o tornou o décimo maior artilheiro da história do time.

Índio fez parte do elenco que foi tricampeão estadual entre 1953 e 1955. "É com muita tristeza que o Clube de Regatas do Flamengo comunica o falecimento do ídolo Índio, que nos deixou neste domingo, aos 89 anos. Com o Manto Sagrado, ele conquistou o Tricampeonato Carioca (1953, 1954, 1955), disputou 217 jogos e marcou 140 gols. Muita força aos familiares e amigos neste momento tão difícil. Descanse em paz, craque!", publicou o Flamengo em seu perfil no Twitter.

Além do Flamengo, Índio também teve passagem marcante pelo Corinthians, com 52 gols marcados em 101 partidas, entre 1957 e 1959. O atacante ainda recebeu algumas oportunidades na seleção brasileira, tendo sido parte da equipe que disputou a Copa do Mundo de 1954 e o Campeonato Sul-Americano de 1957. Também participou das Eliminatórias para a Copa de 1958, embora não tenha sido convocado para o torneio na Suécia, onde a equipe nacional conquistou o primeiro dos seus cinco títulos mundiais. No total, foram cinco gols marcados em dez partidas com a camisa amarela.

Na sua gloriosa carreira, Índio ainda defendeu o América, onde encerrou a sua carreira em 1965, e o Bangu, ambos no futebol do Rio, além do Espanyol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.