Márcio Cunha/Chapecoense
Márcio Cunha/Chapecoense

Chapecoense entra com ação no TJD-SC para pedir anulação da final do Catarinense

Equipe reclama de erro do árbitro na disputa de pênaltis que rendeu o título para o Avaí

Redação, Estadão Conteúdo

24 de abril de 2019 | 19h42

O departamento jurídico da Chapecoense protocolou no Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC), um pedido de impugnação da final do Campeonato Catarinense. Presidente da entidade, Felipe Branco Bogdan aceitou a denúncia e anunciará em breve uma data para o julgamento do caso.

Com isso, a Federação Catarinense de Futebol fica impedida de homologar o Avaí como campeão estadual. Derrotada nos pênaltis pelo time da capital na decisão do título, após empate por 1 a 1 no tempo normal, a Chapecoense alega erro de direito do árbitro Bráulio da Silva Machado.

O principal questionamento é sobre a não utilização do VAR para avaliar a penúltima cobrança da disputa de pênaltis, feita por Bruno Pacheco. O árbitro interpretou que a bola não entrou, mas o clube garante, com base em imagens da transmissão televisiva, que ela cruzou a linha.

"Diante da dúvida razoável grado no lance, salvo melhor juízo, o árbitro da partida agiu contra a regra elementar do jogo, que era a verificação do monitor de vídeo", argumenta a Chapecoense em trecho do despacho protocolado no TJD-SC.

No documento, também é citada a invasão da torcida do Avaí no gramado. O episódio é definido como um fator intimidador e que teria influenciado na decisão de Braúlio. O Avaí já foi notificado sobre a ação e reúne provas que serão entregues até quinta-feira.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.