Chapecoense esquece a Copa Sul-Americana e escala força máxima contra o Santos

Clube catarinense quer afastar de vez risco de rebaixamento

Estadão Conteúdo

23 Outubro 2016 | 08h00

Mesmo com o duelo decisivo diante do Junior Barranquilla, da Colômbia, nesta quarta-feira, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, a Chapecoense encara o Santos neste domingo, às 19h30, na Arena Condá, em Chapecó, pela 32.ª rodada do Campeonato Brasileiro, com boa parte de sua força máxima.

A ideia da direção do clube é aproveitar a força da torcida, vencer o Santos e afastar de vez o risco de cair à Série B. A equipe soma 42 pontos na competição nacional e está a sete de distância da zona de rebaixamento.

"Vamos utilizar o que temos de melhor", garantiu Mauro Stumpf, vice-presidente da Chapecoense. "A gente já teve semanas assim e o time correspondeu. É lógico que a gente sente um pouco o cansaço, mas é recuperar e buscar a vitória contra o Santos. Depois, contra o Junior, é outra história", acrescentou o meia Hyoran.

Assim, a tendência é que o técnico Caio Júnior utilize a base do time que enfrentou o Junior Barranquilla pelo confronto de ida da Sul-Americana. Somente os jogadores que apontarem desgaste físico acima do normal podem ser poupados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.