Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Marcio Cunha/Chapecoense
Marcio Cunha/Chapecoense

Chapecoense oficializa corte de 25% dos salários e de 50% no direito de imagem

Clube está em férias desde 1º de abril e a pausa se estenderá, pelo menos, até o dia 30

Redação, Estadao Conteudo

22 de abril de 2020 | 17h01

A diretoria da Chapecoense oficializou acordo para a redução salarial de jogadores e comissão técnica em 25%. O pagamento do direito de imagem sofreu corte maior, de 50%. A medida foi tomada por causa da diminuição de receitas devido à pandemia do novo coronavírus que paralisou o futebol. A decisão foi tomada nesta quarta-feira para os salários de abril e maio.

"A Associação Chapecoense de Futebol comunica, de forma oficial, o acordo para redução salarial de 25% na CLT para o mês de abril e maio e 50% no direito de imagem referente a março. A medida se aplica para comissão técnica e grupo de jogadores", diz a nota oficial do clube catarinense.

O encontro que definiu a medida contou com as presenças do presidente Paulo Ricardo Magro, do vice-presidente de futebol Cezar Antonio Dal Piva e de Pablo Dávi, vice-presidente de Marketing e Patrimônio. Os jogadores foram representados pelo capitão Alan Ruschel, pelo goleiro João Ricardo e pelo zagueiro Kadu.

A Chapecoense está em férias desde 1º de abril. A pausa se estenderá pelo menos até o dia 30. O Campeonato Catarinense, por sua vez, foi paralisado em 15 de março, após o encerramento da primeira fase. Após passar a maior parte do tempo na zona de rebaixamento do Estadual , o time de Chapecó conseguiu se classificar às quartas de final e, com a oitava e última vaga, enfrentará o líder Avaí. A Federação Catarinense de Futebol ainda não divulgou as datas nem os horários dos jogos.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChapecoense

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.