Norberto Duarte|AFP
Norberto Duarte|AFP

Chapecoense recebe troféu da Copa Sul-Americana em sorteio da Libertadores

Evento é marcado por homenagens ao time de Santa Catarina

Estadão Conteúdo

21 de dezembro de 2016 | 23h46

Antes do sorteio dos grupos da Libertadores, muita emoção. A Conmebol iniciou a festa com um discurso de seu presidente, o paraguaio Alejandro González, que lembrou da tragédia com o avião que levava jogadores, membros da comissão técnica e dirigentes da Chapecoense, além de jornalistas e tripulantes, nos arredores de Medellín, na Colômbia, no dia 29 de novembro.

Na sequência, foi chamado ao palco o presidente da Chapecoense, Plínio David de Nês Filho, que recebeu de forma oficial uma medalha de ouro e o troféu da Copa Sul-Americana. "Um misto de tristeza e alegria invade nossos corações hoje. A nossa querida Chape há oito anos começou se projetar de uma forma singela em busca de objetivos maiores. Essa equipe procurou sempre, com muito otimismo, dedicação, galgar posições", disse o dirigente catarinense.

Emocionado, Plínio David pediu a presença no palco de Daniel Jiménez, representante do Atlético Nacional no evento. O brasileiro lhe deu uma echarpe da Chapecoense, colocado em seus ombros, e fez questão de agradecer aos colombianos e dizer que o título da Sul-Americana é dos dois clubes. O time de Medellín também recebeu um prêmio de fair play por tudo que fez após o acidente aéreo.

A Conmebol ainda rendeu homenagens à seleção da Argentina que há 30 anos conquistou do título da Copa do Mundo de 1986, disputada no México, e revelou um novo logotipo da Libertadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.