Marcio Cunha/Chapecoense
Marcio Cunha/Chapecoense

Chapecoense reduz salários de jogadores e membros do departamento de futebol

Clube chegou a acordo com atletas para corte de 25% no pagamento registrado em carteira

Redação, Estadão Conteúdo

20 de abril de 2020 | 19h23

Neste momento delicado que vive o mundo por causa da pandemia do coronavírus, a Chapecoense agiu para minimizar os efeitos da crise. Jogadores e membros do departamento de futebol aceitaram a redução salarial proposta pela diretoria.

O corte de 25% do salário registrado na carteira de trabalho vai acontecer a partir de maio. Ou seja, os vencimentos de abril serão pagos integralmente. O acerto aconteceu após uma videoconferência com os líderes do elenco, a comissão técnica e o presidente Paulo Magro.

Na semana passada, após uma reunião virtual, quase todos os clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro ampliaram as férias dos jogadores por mais dez dias. A Chapecoense foi um deles e a volta do elenco está programada para o início de maio.

A Chapecoense aguarda também o retorno do Campeonato Catarinense. O desejo federação é que a bola volte a rolar a partir do dia 16 de maio, mas aguarda o aval do governo estadual.

Após escapar do rebaixamento na última rodada, a Chapecoense se classificou para as quartas de final do Catarinense e o adversário será o Avaí. O campeonato foi paralisado antes dos jogos de ida.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChapecoensecoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.