Chegada de Lopes preocupa jogadores

Fábio Costa e Roger estão preocupados com a contratação de Antônio Lopes na fase decisiva do Brasileiro e da própria Copa Sul-Americana. Os líderes do Corinthians demonstraram o receio nesta terça-feira, pouco antes do embarque do elenco para Buenos Aires, onde o time joga nesta quarta-feira contra o River Plate.?Não adianta esconder: a fase de transição, de uma mentalidade para outra, é difícil. O time muitas vezes leva tempo para se adaptar ao novo treinador. E estamos em uma fase do Brasileiro e da Copa Sul-Americana na qual não há espaço para erros. Vamos nos aplicar como puder, mas é sempre um risco muito grande?, alertou Fábio Costa.O goleiro faz questão de dizer que não tem nada contra Antônio Lopes. Muito pelo contrário. Mas destaca a boa campanha do time sob o comando de Márcio Bittencourt. ?Estamos muito bem no Brasileiro e na Sul-Americana. O time tem uma forma de jogar. Sabe o que quer em campo. Atuávamos da maneira que o Márcio queria. Agora vamos ter de fazer o que o Lopes acha ser o melhor. Tomara que dê certo?, disse Fábio Costa.A preocupação de Roger é outra. O meia não quer que a equipe fique com o carimbo de que era um ?bando de garotos que precisava de um ?bedel? (inspetor de alunos)?. Tanto que ele ficou nervoso com tal insinuação. ?Nós não precisávamos de alguém para tomar conta da gente. O elenco é jovem, mas muito responsável. Se um ou outro errava, os outros não podem estar no mesmo contexto?, avisou.Roger também defendeu o antigo técnico. ?Não existe essa história de que o Márcio era amigo demais dos jogadores e a gente fazia o que queria com ele. Nada a ver?, garantiu. "Sinceramente, não achei que o Márcio deveria ter saído. Ele sabia tirar tudo do nosso time.?Sem mudanças - Antônio Lopes comandou um leve treino nesta terça-feira, no CT do Boca Juniors, em Buenos Aires. Esperto, disse que manterá o esquema tático do demitido Márcio Bittencourt ? que tanto agradava o elenco.?Vou atuar no mesmo 4-4-2. Não tive tempo para nada. Acredito que a equipe possa render o que se espera dela e voltar de Buenos Aires com uma vitória. Quero esse espírito vitorioso presente nos meus jogadores?, pediu o novo treinador do Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.