Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Chegada, números e bom ambiente fazem Palmeiras encarar Borja com otimismo

Análise de desempenho embasa contratação mais cara da história do clube

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

15 Fevereiro 2017 | 07h00

O colombiano Borja começou nesta terça-feira a treinar com bola no Palmeiras e já deu bons indícios. Os companheiros elogiaram o potencial demonstrado pelo novo atacante do time e a comissão técnica está ficando mais convencida de ter feito o trabalho correto na prospecção do reforço de R$ 33 milhões.

A contratação mais cara da história do Palmeiras veio depois de o departamento de análise de desempenho ter dissecado os números de Borja no ex-clube, o Atlético Nacional. Entre as estatísticas, atestou o índice de gol em uma a cada cinco finalizações, o pouco histórico de lesões e a disciplina.

Um grupo de profissionais do Palmeiras monitora jogos do Brasil e competições internacionais para analisar possíveis reforços. Um painel colorido faz a medição de cada um dos atletas estudados e a indicação na cor azul mostra que a contratação é válida para o clube.

Borja passou pelo processo e despertou o interesse do Palmeiras ainda na disputa da Libertadores do ano passado. Agora, visto de perto, o colombiano tem convencido. "Até parece que o Borja já era do Palmeiras. Ele chegou solto, alegre, brinca com todo mundo", elogiou o lateral-direito Jean. "O que deu para ver é que ele tem muita força, potência no chute e é muito inteligente", completou.

O reforço só poderá estrear no próximo mês, pela Copa Libertadores, pois a inscrição para a primeira fase do Estadual já foi encerrada. O colombiano só deve estrear pela equipe no próximo mês, pela Copa Libertadores. A espera será necessária porque a lista de inscritos para a primeira fase do Campeonato Paulista foi entregue. A relação só pode ser reaberta para quatro trocas a partir da segunda fase ou caso algum atleta do elenco sofra alguma lesão que exija um tempo de recuperação maior do que até o começo de maio, data de encerramento do campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.