Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

'Cheguei a ter dúvida sobre retorno', diz Luis Fabiano, do São Paulo

Ele tenta se recuperar de lesão desde março; reestreia é no domingo contra o Flamengo

Amanda Romanelli, Agência Estado

30 de setembro de 2011 | 13h23

SÃO PAULO - Luis Fabiano chegou ao São Paulo em março, contratado junto ao Sevilla, da Espanha. Após uma longa espera, por causa da lesão que o obrigou a passar por duas cirurgias, ele finalmente fará sua reestreia com a camisa são-paulina neste domingo, contra o Flamengo, no Morumbi. Com o tempo que ficou impedido de atuar, o atacante admitiu nesta sexta-feira que chegou a ter dúvida sobre seu retorno.

"O tempo estava passando e eu não conseguia voltar a treinar normalmente. Cheguei a ter dúvida sobre o retorno, mas eu nunca desanimei. Acho que por isso estou aqui. Se tivesse desanimado, teria largado tudo. Mas tive muita gente do meu lado que me deu força para este momento", declarou Luis Fabiano, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, após treinar junto com os companheiros no Morumbi.

Para a reestreia de Luis Fabiano, a expectativa é de Morumbi lotado, com mais de 60 mil são-paulinos que esperam rever o ídolo com a camisa do clube pela primeira vez desde 2004, quando ele foi para o futebol europeu. Apesar disso, o atacante sabe que, assim que a bola rolar, a torcida esquecerá a festa e vai querer ver a vitória sobre o Flamengo, decisiva para o time no Brasileirão.

"O torcedor ama o São Paulo e eu sou só um incentivo para essa massa. Isso está sendo legal, vai ser bonito. Mas, assim que a bola rolar, vai ser final, esquecemos a festa. A partir do momento que entrar em campo, estarei assumindo toda a responsabilidade, porque, por mais que o torcedor seja consciente, não quer saber da minha condição. Então serei cobrado como qualquer companheiro. O torcedor que ver gols, vitórias", apontou o atacante.

Nesta sexta-feira, o atacante voltou a pisar no Morumbi, durante o treino da equipe. Em seu "quintal", como ele próprio definiu, trabalhou normalmente por quase uma hora e meia com o grupo. Ao término da atividade, ainda permaneceu mais tempo em campo, treinando finalizações, o que comprovou que ele está realmente pronto para a reestreia.

"O treino foi fantástico. Pisar no Morumbi é sempre especial e voltar foi muito legal. Falei pra todo mundo que aqui é meu jardim, meu quintal e que aqui me sinto muito bem. Espero estar bem no domingo e estando bem conheço os caminhos e os atalhos para o gol", garantiu Luis Fabiano.

Com a proximidade do retorno ao futebol, Luis Fabiano aproveitou para relembrar dos momentos em que esteve afastado e revelou que chegou a ficar "meio depressivo". "Chorei um dia sim, um dia não. Quando se está machucado, você fica meio depressivo. Às vezes estava vendo TV e chorava. Minha filha falava que me amava, eu chorava. É duro. Queria ajudar os companheiros e não podia. Dava uma tristeza muito grande de não poder atuar", contou o atacante.

JOGOS MARCANTES

O Morumbi é um estádio especial para Luis Fabiano. Na entrevista desta sexta, ele lembrou os dois jogos mais marcantes que fez na casa são-paulina. Ele citou os confrontos contra a LDU, do Equador, em março de 2004 pela Libertadores, e diante do Uruguai, em 2007, pelas eliminatórias da Copa do Mundo.

Na partida frente aos equatorianos, ele marcou o gol da vitória por 1 a 0. "Foi uma partida difícil, dura, a gente precisava ganhar para classificar", declarou. "E também não posso deixar de citar aquela partida contra o Uruguai", assinalou. Na ocasião, o atacante anotou os gols do triunfo do Brasil, que ganhou de virada por 2 a 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.