Fábio Leoni/Ponte Press
Fábio Leoni/Ponte Press

Cheia de desfalques, Ponte segue indefinida para buscar reabilitação na Série B

Meias Camilo e Zanocelo continuam machucados, enquanto o atacante Zé Roberto está isolado após testar positivo para covid-19

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2020 | 21h10

A Ponte Preta que vai enfrentar o Botafogo-SP, nesta sexta-feira, às 21h30, no estádio Moisés Lucarelli, só será conhecida momentos antes de a bola rolar pela oitava rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Isso porque o técnico João Brigatti acumula inúmeros desfalques, principalmente no sistema ofensivo. Os meias Camilo e Zanocelo continuam machucados, enquanto o atacante Zé Roberto está isolado após testar positivo para covid-19 na semana passada.

Além deles, o meia João Paulo, vice-artilheiro da Série B, com cinco gols, recebeu o terceiro cartão amarelo na derrota para o Paraná, por 2 a 1, na última terça-feira, e cumpre suspensão automática.

Por outro lado, Brigatti tem a volta do zagueiro Wellington Carvalho, que cumpriu suspensão, e também deve contar com o meia Luan Dias e o atacante Osman. Ambos, porém, desfalcaram a Ponte nos últimos jogos e começam como opções no banco de reservas.

"O Botafogo é difícil. Vamos analisar para saber quais jogadores terão condição de jogo para colocar uma equipe forte. Temos que manter ter a cabeça tranquila e saber que estamos no caminho certo. O time jamais vai se acovardar", disse o treinador.

Na briga por uma vaga no G-4, com 11 pontos, a Ponte Preta deve entrar em campo assim: Ivan; Apodi, Wellington Carvalho, Luizão (Alisson) e Guilherme Lazaroni; Dawhan (Bruno Reis), Luis Oyama e Neto Moura; Moisés, Guilherme Pato e Matheus Peixoto.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.