Cheikh conquista o polêmico GP São Paulo

A polêmica marcou a emocionante vitória de Cheikh no GP São Paulo (G.I), neste domingo, em Cidade Jardim. O cavalo do Haras São José e Expedictus conquistou o principal triunfo da campanha, mas foi impedido pelo proprietário, Linneo Eduardo de Paula Machado, de aparecer na clássica foto da vitória. A decisão provocou muitos protestos no Hipódromo Paulistano, mas não tirou os méritos da equipe comandada pelo jovem treinador Victor Barbosa, responsável pela preparação do castanho de seis anos. ?Não me importo com críticas, apenas obedeci ordens do dono do animal?, explicou Alberto Figueiredo, procurador do proprietário. Cheikh foi recolhido logo após cruzar o disco final meio focinho a frente de Belo da Guanabara, em 2min29s852. A tensão começou a tomar conta do público em seguida. Houve sino de reclamação e após 20 minutos, a Comissão de Corridas confirmou o triunfo do filho de Roy e Plus Vite por Baronius, mas ninguém pôde fazer imagens do campeão. Durante a cerimônia de premiação, na Tribuna de Honra, alguns rivais protestaram, entendendo que as taças comemorativas não deveriam ser entregues aos vencedores. Consagração ? Longe das polêmicas, brilhou a estrela do jóquei Nelito Cunha, que ganhou pela quarta vez a principal prova do turfe paulista. ?Devo a alegria ao treinador, que me deu confiança e liberdade para trabalhar?, comentou Nelito, que também cruzou o disco na frente do GP São Paulo com Urban Hero (1992), Vomage (1993) e Val de Gráce (1995). ?É o ano mais vitorioso da minha carreira?, disse Nelito, com o título das estatísticas de Cidade Jardim praticamente garantido e igualado ao jóquei L.B.Gonçalves, ganhador do GP por quatro vezes (1955, 1956, 1957 e 1960). A prova só foi definida nos últimos metros. O páreo começou equilibrado, com a briga entre Pericoloso e Hiper Craque pela ponta. Na entrada da reta, Paparazzi chegou a se destacar, mas Cheikh e Belo da Guanabara vieram de trás com grande ação e deixaram os rivais para trás. A menos de 50 metros do disco, a disputa ficou cabeça a cabeça, mas o animal do Haras São José e Expedictus, que não estava entre os mais cotados (R$ 8,60), motrou força e obteve o quarto triunfo em 13 largadas. Paparazzi foi o 3º, com Evil Knievel e Hiper Craque a seguir. ?Cheikh vinha de quatro segundos lugares, mas foi a primeira vez que teve uma condução decente?, opinou Figueiredo. ?A direção do Nelito foi perfeita?, elogiou Barbosa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.