Rodrigo Coca / Agência Corinthians
Rodrigo Coca / Agência Corinthians

Cheio de desafios, Sylvinho estreia no Corinthians na primeira rodada do Brasileirão

Contra o Atlético-GO em casa, técnico tenta fazer a equipe alvinegra jogar melhor

Toni Assis, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

30 de maio de 2021 | 05h00

Cria da base corintiana e muito identificado com a torcida pelos títulos conquistados enquanto defendeu o clube em campo, como lateral-esquerdo, o técnico Sylvinho inicia a partir de hoje, às 18h15, contra o Atlético-GO, na Neo Química Arena, uma nova etapa da sua relação com o Corinthians. Agora na função de treinador, ele vai ter o desafio de apagar um semestre sem brilho da memória da torcida para, enfim, montar um time que faça frente a rivais como Palmeiras, São Paulo, Flamengo, Internacional e Atlético-MG ao longo do Campeonato Brasileiro.

O primeiro ponto a favor para a sua estreia na beira do campo vai ser o local do jogo. A partida acontece na casa corintiana. Outro fator que vai contribuir é que Sylvinho também já tem uma experiência no clube atuando na comissão técnica. “Nessa casa (Corinthians) trabalhei com Tite e Mano Menezes (na função de auxiliar técnico).”

Os torcedores vão perceber uma diferença de comportamento em relação ao novo treinador. O Sylvinho sereno que subiu para os profissionais em 1995 agora dá lugar a um treinador “pilhado.”

“É um jeito, característica. Ser pilhado no futebol é não perder tempo. Nível de concentração alta, entrega. Estar atento a tudo. O atleta é inteligente. Sou pilhado porque entendo que as coisas são assim, é meu ritmo e sempre serviu para mim”, falou o jogador em sua apresentação.

O cenário, no entanto, indica muita coisa a ser feita. O antecessor Vagner Mancini pecou em dois aspectos: eliminação do time na Copa Sul-Americana ainda na fase de grupos da competição e por não fazer o time jogar um futebol convincente. Na Copa do Brasil, por exemplo, a equipe esteve perto de ser eliminada na segunda fase do torneio contra o Retrô-PE, time da Série D. A vaga só foi assegurada na disputa por pênaltis.

Sem dinheiro para grandes contratações, Sylvinho deverá apostar mais nas categorias de base. Para o confronto diante do time goiano hoje à noite, o treinador realizou um trabalho de campo com os atletas que não atuaram o tempo todo diante do River Plate-PAR, pela Sul-Americana. Ele fez um treino tático dando ênfase à marcação por pressão em campo reduzido. A definição do time passa ainda por uma conversa com os jogadores. Cássio deve ser confirmado no gol – ele deixou o jogo diante do River, na última quarta-feira, reclamando de dores na coxa direita.

Na defesa, a dúvida fica entre Gil e João Victor. Gabriel e Camacho ficam encarregados da proteção à defesa enquanto Gustavo Silva, Luan e Matheus Vital terão a função de municiar Jô, que mais uma vez deverá ser o único jogador de referência no ataque.

Como esquema de jogo, o novo treinador deu a entender que jogará com linhas de quatro atletas. “Fui criado na linha de quatro, treinei muito o sistema de quatro, há sete, oito anos como auxiliar. Domino também outros sistemas. O importante é entender na parte técnica o que potencializa o time e os jogadores. Não trabalho com muita variação de sistema. O atleta treinado tem percepções. A variação causa distâncias diferentes e pode gerar atrasos nas ações dos atletas. Gosto da linha de quatro, mas não está fora de cogitação trabalhar com linha de três em algumas situações”, afirmou Syvinho.

ADVERSÁRIO

Recém-contratado, o técnico Eduardo Barroca já convive com problemas para escalar o Atlético-GO. Ele tem uma série de desfalques para a estreia no Brasileiro.

Ao todo são três desfalques para esta primeira partida. Os atacantes Janderson e André Luís, emprestados ao time goiano justamente pelo Corinthians, não podem atuar por força de contrato. Só poderão ser utilizados mediante o pagamento de multa, o que já foi descartado pela diretoria do clube.

Quem também deverá ficar de fora é o atacante Arthur Gomes, com dores musculares e que já vem realizando tratamento junto ao departamento médico. A boa notícia para o treinador é que ele contará com o atacante Ronald, que defendeu o Grêmio Anápolis no Campeonato Goiano. O jogador foi um dos destaques do time do interior, campeão estadual, e diante das atuais baixas deverá ganhar uma oportunidade no time titular logo em seu primeiro jogo.


FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS X ATLÉTICO-GO

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Gil, (João Victor), Raul e Lucas Pitton; Gabriel e Camacho; Gustavo Silva, Luan e Matheus Vital; Jô. Técnico: Sylvinho.

ATLÉTICO-GO: Fernando Miguel; Dudu, Natan Silva, Éder e Natanael; Gabriel Baralhas, William Maranhão, Marlon Freitas e João Paulo; Ronaldo e Zé Roberto. Técnico: Eduardo Barroca.

JUIZ: Felipe Fernandes de Lima (MG).

HORÁRIO: 18h15.

LOCAL: Neo Química Arena.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.