Giuseppe CACACE / AFP
Giuseppe CACACE / AFP

Chelsea vence Al Hilal com gol de Lukaku e encara o Palmeiras na final do Mundial de Clubes

Time londrino marca com o atacante belga ainda no primeiro tempo e garante vaga na decisão do torneio

Redação, Estadão Conteúdo

09 de fevereiro de 2022 | 15h25

O Chelsea, atual vencedor da Liga dos Campeões da Europa, será o adversário do Palmeiras na decisão do Mundial de Clubes, neste sábado, em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos. Nesta quarta-feira, com dificuldades especialmente no segundo tempo, o clube inglês derrotou o Al Hilal, da Arábia Saudita, por 1 a 0, no Mohammed Bin Zayed Stadium. O gol foi marcado pelo centroavante belga Romelu Lukaku, ainda na primeira etapa.

A final do Mundial neste formato será inédita para o Palmeiras, mas não para o Chelsea. Em 2012, o clube inglês chegou à decisão do torneio, disputado no Japão, e enfrentou outro clube brasileiro: o Corinthians, um dos grandes rivais do time alviverde, que venceu por 1 a 0, com gol do centroavante peruano Paolo Guerrero, no estádio Internacional, em Yokohama.

Em campo, como esperado, o Chelsea dominou o primeiro tempo contra o Al Hilal. Sofreu pouco quando atacado - até pela boa vontade da arbitragem, comandada pelo mexicano Cesar Ramos, com as faltas do time - e criou pelo menos 10 finalizações. O jogador mais acionado foi Lukaku, o autor do gol da vitória aos 31 minutos. Depois da insistência de Havertz pela esquerda, Al-Shahrani falhou na hora do corte na pequena área e a bola sobrou para o belga chutar para as redes sem marcação.

Na etapa complementar, o Chelsea mostrou cansaço e pouca inspiração, enquanto que o Al Hilal voltou a mostrar o bom futebol apresentado na estreia, quando goleou o Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, por 6 a 1, e chegou a pressionar os campeões europeus. Aos 22 minutos, Kanno acertou bela finalização e obrigou o goleiro Kepa a fazer grande defesa.

Nesta quarta-feira, estiveram em campo o zagueiro brasileiro Thiago Silva e o meia naturalizado italiano Jorginho, ambos titulares do Chelsea. O atacante Kenedy, ex-Fluminense e Flamengo, ficou no banco de reservas. No Al Hilal, o meia Matheus Pereira começou jogando, sendo substituído pelo atacante Michael, ex-Flamengo. Outro velho conhecido da torcida rubro-negra, o volante colombiano Gustavo Cuéllar começou jogando pela equipe saudita.

A expectativa no Chelsea, agora, é que o técnico alemão Thomas Tuchel, eleito recentemente pela Fifa como o melhor de 2021, esteja em campo contra o Palmeiras. Ele foi diagnosticado com a covid-19 no último sábado, em Londres, pouco antes da viagem a Abu Dabi, e está em isolamento na Inglaterra e deve fazer mais um teste PCR nesta quinta-feira. Se der negativo, embarcará para os Emirados Árabes Unidos.

FICHA TÉCNICA 

AL HILAL 0 x 1 CHELSEA

AL HILAL - Abdullah Al-Mayouf; Al-Burayk, Jang Hyunsoo, Ali Albulayhi e Yasser Alshahrani; Gustavo Cuellar, Mohamed Kanno, Matheus Pereira (Michael) e Salem Aldawsari (Carrillo); Odion Ighalo e Moussa Marega. Técnico: Leonardo Jardim.

CHELSEA - Kepa; Christensen, Rüdiger e Thiago Silva; Azpilicueta, Jorginho (Kanté), Ziyech (Mount), Kovacic, Havertz e Alonso (Sarr); Lukalu. Técnico: Zsolt Löw (auxiliar).

GOL - Lukaku, aos 31 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Ali Albulayhi e Gustavo Cuellar (Al Hilal-ARA); Kovacic (Chelsea).

ÁRBITRO - Cesar Ramos (Fifa/México).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 19.175 torcedores.

LOCAL - Mohammed Bin Zayed Stadium, em Abu Dabi (Emirados Árabes Unidos).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.