Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Divulgação/ Chelsea
Divulgação/ Chelsea

Chelsea anuncia que fornecerá 78 mil refeições para profissionais da saúde

Intenção do clube inglês é ajudar os funcionários que trabalham durante longas horas fora de casa em cinco hospitais do país

Redação, Estadao Conteudo

16 de abril de 2020 | 17h45

Disposto a ajudar em um momento no qual o Reino Unido vê aumentar a cada dia o número de pessoas infectadas e de mortes em decorrência do novo coronavírus, o Chelsea anunciou nesta quinta-feira uma ajuda aos profissionais britânicos da saúde. A diretoria do clube de Londres vai fornecer 78 mil refeições para funcionários do Sistema Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês) e outros trabalhadores de associações beneficentes.

A intenção do Chelsea é que a doação ajude os funcionários que trabalham durante longas horas fora de casa em cinco hospitais do país. "Estamos comprometidos e sempre estivemos comprometidos em apoiar nossas comunidades, especialmente as mais vulneráveis. No momento, nosso reconhecimento é mais importante do que nunca", disse o presidente do Chelsea, Bruce Buck. "Nosso proprietário, (o russo) Roman Abramovich, nos incentivou a encontrar uma maneira de apoiar aqueles que estão ajudando", completou Bruce Buck.

E não foi só o Chelsea que demonstrou apoio aos profissionais de saúde da Inglaterra. O estádio do Manchester United, o lendário Old Trafford, em Manchester, que costuma ser um mar da cor vermelha da camisa de seus torcedores, acendeu nesta quinta-feira as luzes azuis do NHS em homenagem aos profissionais de saúde, coincidindo com a cerimônia de aplausos da população da cidade ao norte da Inglaterra.

"Old Trafford não é rotineiramente azul, mas foi decidido fazê-lo para reconhecer os esforços extraordinários dos trabalhadores da linha de frente na batalha contra a pandemia da covid-19", informou o Manchester United em comunicado oficial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.