Gerry Penny / EFE
Gerry Penny / EFE

Chelsea bate Southampton e pega Manchester United na final da Copa da Inglaterra

Substituído por Bakayoko, William demonstra irritação ao sair de campo

Estadao Conteudo

22 Abril 2018 | 13h58

Com um golaço do francês Olivier Giroud e um outro gol do espanhol Alvaro Morata, o Chelsea venceu o Southampton aos olhos de mais de 73 mil torcedores neste domingo, no estádio de Wembley, em Londres, e avançou para enfrentar o Manchester United na decisão da Copa da Inglaterra.

+ Em dia de homenagens para Wenger, Arsenal goleia o West Ham no Inglês

+ Salah marca e iguala recorde no Inglês, mas Liverpool leva 2 no fim e só empata

A equipe comandada pelo técnico José Mourinho se garantiu na final no último sábado, quando superou o Tottenham por 2 a 1, de virada, também no grande palco do futebol inglês. No mesmo local, o título será decidido em confronto marcada para 19 de maio.

Para o Chelsea, a decisão será uma nova chance de ser campeão depois de ter sido derrotado pelo rival Arsenal na decisão do ano passado. E a equipe não conquista a Copa da Inglaterra desde 2012, quando superou o Liverpool na final. Já o United ganhou pela última vez a tradicional competição há dois anos, quando levou a melhor sobre o Crystal Place.

Em 2007, por sua vez, o Chelsea enfrentou o time de Manchester na decisão da Copa da Inglaterra e ficou com o título graças a um gol marcado pelo atacante marfinense Didier Drogba na prorrogação.

E, para poder voltar a encarar o rival na decisão da competição depois de 11 anos, o time londrino tratou de ir para cima do Southampton desde o início do duelo deste domingo e por pouco não abriu o placar já aos 7 minutos do primeiro tempo, quando Hazard tocou para o meia brasileiro Willian soltar a bomba e acertar o travessão.

O primeiro gol do Chelsea só foi sair no minuto inicial da etapa final, quando Giroud recebeu dentro da grande área, aplicou dois belos dribles em seus marcadores e tirou até mesmo o goleiro McCarthy da jogada antes de tocar para as redes. Um golaço.

Em vantagem no placar, o técnico Antonio Conte resolveu reforçar o poder de marcação de sua equipe ao sacar Willian aos 18 minutos e promover a entrada do volante Bakayoko. E o jogador da seleção brasileira não escondeu sua irritação com a opção do treinador.

Mais tarde, aos 35, foi a vez de Giroud ser sacado para a entrada de Morata. E, no mesmo minuto, o atacante espanhol marcou em seu primeiro toque na bola ao completar de cabeça um cruzamento de Azpilicueta.

Em desvantagem de 2 a 0, o Southampton chegou a carimbar a trave após completar um cruzamento de Gabbiadini, aos 37, mas não teve forças para buscar o empate nos minutos finais e viu o sonho de avançar à decisão da Copa da Inglaterra acabar em Wembley.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.