Kirill Kudryavtsev/AFP
Kirill Kudryavtsev/AFP

Chelsea busca bi da Liga Europa e Arsenal quer encerrar jejum continental

Equipes inglesas se enfrentam nesta quarta-feira, às 16h, em Baku, na decisão do torneio europeu

Rafael Franco, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2019 | 04h30

Um tradicional clássico londrino decidirá nesta quarta-feira, a partir das 16 horas (de Brasília), no estádio Olímpico de Baku, no Azerbaijão, o título desta edição da Liga Europa. O Chelsea buscará o segundo troféu desta competição para o clube, que anteriormente triunfou em 2013, enquanto a equipe comandada por Unai Emery jogará para encerrar o longo jejum continental amargado pelo Arsenal.

Durante a longa era de 22 anos do técnico Arsène Wenger à frente do time, o Arsenal viveu duas grandes decepções em finais de torneios da Uefa - foi vice-campeão da própria Liga Europa em 2000 ao ser batido pelo Galatasaray, nos pênaltis, após empate por 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação. E depois amargou um vice-campeonato da Liga dos Campeões em 2006, então com derrota por 2 a 1 para o Barcelona. A única "glória" do time inglês em uma competição do Velho Continente foi a conquista da Recopa Europeia de 1994, obtida com uma vitória por 1 a 0 sobre o Parma na final.

Até por isso, o troféu que estará em jogo nesta quarta-feira tem um peso gigante para o clube, que nesta temporada foi apenas o quinto colocado do Campeonato Inglês. Já o Chelsea, que terminou a competição nacional em terceiro lugar, buscará o seu terceiro grande troféu continental, pois também faturou a Liga dos Campeões em 2012.

O vencedor da final desta quarta-feira também vai comemorar o seu primeiro e único título nesta temporada, na qual o Manchester City foi dominante no cenário nacional ao faturar o Campeonato Inglês, a Copa da Inglaterra, a Copa da Liga Inglesa e até a Supercopa do país.

Pelo lado do Arsenal, Emery tem a chance de fazer história pelo clube depois de ter conduzido o Sevilla a três títulos consecutivos da Liga Europa, entre 2014 e 2016. E ele fez questão de enfatizar nesta terça-feira que a sua equipe terá a chance de conquistar um "título especial" neste fechamento de temporada europeia.

"Começamos a temporada com dois objetivos: um era o de vencer a Liga Europa e outro era alcançar a Liga dos Campeões através do Campeonato Inglês. Nós podemos alcançar dois objetivos amanhã (nesta quarta-feira). Nós podemos vencer um título e também jogaremos com a oportunidade de ir à Liga dos Campeões", afirmou o comandante espanhol, em entrevista coletiva em Baku.

E Emery lembrou que primeiro é preciso triunfar na decisão desta quarta-feira e encarar esta meta como mais importante do que a consequentemente classificação para a Liga dos Campeões, pois se não jogar bem correrá sério o risco de ficar sem os dois objetivos. "Para nós o primeiro objetivo é este título, depois é conquistar uma vaga na Champions... Os jogadores devem saber que se trata de um título especial", destacou o treinador, que depois completou: "Temos um grande desafio, com dois objetivos, mas agora estamos concentrados apenas em ganhar um troféu".

Pelo Chelsea, Maurizio Sarri revelou nesta terça-feira que o volante N'Golo Kanté tem 50% de chances de ficar apto para defender o time nesta quarta-feira. O jogador da seleção francesa lesionou o seu joelho em um treino no sábado e é dúvida na escalação.

Ao comentar sobre a situação do atleta, o treinador italiano brincou, em entrevista coletiva em Baku, que há um "problema muito pequeno com o seu joelho, que é o tempo" curto de recuperação. Em seguida, ele avisou que só poderá confirmar ou não a escalação do francês no "último momento".

E Sarri ainda negou que um possível vice-campeonato nesta quarta-feira venha a significar uma temporada fracassada para o Chelsea, que neste ciclo 2018/2019 foi derrotado pelo Manchester City na decisão da Copa da Liga Inglesa. "Nós fizermos uma temporada maravilhosa porque na última temporada o Chelsea não se classificou para a Liga dos Campeões. E agora nós já estamos na Liga dos Campeões", lembrou, se referindo ao fato de que o terceiro lugar no Campeonato Inglês já garantiu ao clube um lugar na competição europeia.

Confirmado na zaga titular do Chelsea, David Luiz terá a chance de ganhar o seu terceiro título continental pelo clube, pois esteve presente nas campanhas vitoriosas da Liga dos Campeões de 2012 e da Liga Europa de 2013.

Na escalação do Arsenal a baixa confirmada no time será a do meio-campista Henrikh Mkhitaryan, que não vai jogar esta decisão por razões de segurança por causa de preocupações motivadas pela tensão política entre a Armênia, o seu país de nascimento, e o Azerbaijão, onde será realizada a partida.

DECISÃO RARA 

Esta será a primeira vez que os dois rivais de Londres se enfrentarão em uma final continental e também apenas a segunda ocasião na história em que a Liga Europa terá dois clubes ingleses no confronto que vale o título. Isso não ocorria desde a primeira edição da competição, quando a mesma era chamada de Copa da Uefa e teve o Tottenham batendo o Wolverhampton para ficar com a taça, em 1972, em uma decisão que contou com confrontos de ida e de volta.

O duelo desta quarta-feira também marcará o início da grande "festa continental" do futebol inglês nesta semana, pois no sábado Liverpool e Tottenham medirão forças em busca do título da Liga dos Campeões, no estádio Wanda Metropolitano, em Madri.

A presença de dois clubes da Inglaterra na final da Liga Europa, por sinal, evidencia a força dos clubes do país no torneio nos últimos anos. A decisão desta competição contou com o Liverpool como vice-campeão em 2016, teve o Manchester United faturando o título em 2017 e agora o torneio viverá uma final 100% inglesa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.