Michael Steele/ Reuters
Michael Steele/ Reuters

Chelsea é batido com gol nos acréscimos e perde chance de colar nos líderes

Equipe londrina chega ao segundo jogo sem vitória no Campeonato Inglês; Manchester City só empata e também segue longe da ponta

Redação, Estadão Conteúdo

15 de dezembro de 2020 | 17h56

O Chelsea entrou em campo nesta terça-feira com chances de colar na briga pela liderança do Campeonato Inglês. Mas, os comandados de Frank Lampard acabaram tropeçando diante do Wolverhampton, que o derrotou por 2 a 1, em casa, em partida que só foi decidida nos instantes finais.

Com o revés, o clube de Londres parou nos 22 pontos e fica um pouco mais longe do topo. O líder Tottenham e o segundo colocado Liverpool estão com 25 e se enfrentarão nesta quarta-feira, às 17 horas (de Brasília), no Anfield Road.

O primeiro tempo foi cauteloso, com as duas equipes se estudando. Porém, foi o Chelsea quem teve as melhores oportunidades de inaugurar o marcador. Mas, o gol só veio após o intervalo. O francês Oliver Giroud abriu o placar para o time visitante logo no início do segundo tempo. Daniel Podence tratou de colocar números iguais no placar aos 21 minutos da segunda etapa.

A insistência foi premiada para o time da casa. O português Pedro Neto achou que tinha ganho um pênalti aos 36 minutos da etapa final, mas após checar o VAR, o juiz Stuart Attwell concluiu que Reece James não provocou a infração. Mas vcom apenas dez segundos para o fim, o atacante de 20 anos recebeu a bola na esquerda em rápido contra-ataque, encarou o marcador, invadiu a área e chutou cruzado para sacramentar o resultado.

O Chelsea volta a entrar em campo pela 14.ª rodada do Campeonato Inglês na próxima segunda-feira, em casa, quando recebe o West Ham. Já o Wolverhampton, que com os três pontos subiu três degraus e agora ocupa a décima colocação com 20 pontos, terá pela frente o Burnley, também na próxima segunda.

MANCHESTER CITY SÓ EMPATA

Oscilando entre goleadas e atuações muito abaixo do esperado, o Manchester City voltou a tropeçar nesta terça-feira. O time de Pep Guardiola pressionou nos minutos finais, mas parou no goleiro Sam Johnstone e não conseguiu passar do 1 a 1 com o combalido West Bromwich, em casa, no Etihad Stadium. Com a igualdade, o City chegou aos 20 pontos, na sexta colocação, cinco abaixo dos líderes Tottenham e Liverpool. Já o West Bromwich ocupa apenas a 19ª e penúltima posição da tabela, com sete pontos em 13 jogos.

Novamente sem empolgar, o time de Manchester contou com dois brasileiros em campo. Gabriel Jesus e Ederson acompanham o ritmo da equipe e também não brilharam. Do outro lado, se o West Bromwich apresentou atuação razoável, o goleiro Sam Johnstone foi a grande estrela da noite. Ele fez diversas defesas difíceis nos minutos finais do jogo, assegurando ao menos um ponto para os visitantes.

No primeiro tempo, o City abriu o placar aos 30 minutos, com assistência de Sterling e gol de Gündogan. Era o início de uma forte pressão, que tomou conta da defesa do West Bromwich no restante da etapa inicial. E causou forte incômodo à zaga visitante no segundo tempo da partida.

Antes o intervalo, porém, o vice-lanterna obteve o gol de empate, contando com um pouco de sorte, aos 43 minutos. No lance, Semi Ajayi finalizou fraco da entrada da área, mas a bola desviou no meio do caminho no zagueiro Ruben Dias, que acabou enganando o goleiro Ederson: 1 a 1.

Depois de sofrer o empate, o Manchester partiu para o ataque na segunda etapa. A pressão aumentou a partir dos 40. Kevin De Bruyne acertou bela cobrança de falta no canto, mas o goleiro West Bromwich foi buscar para desviar para fora.

Em sequência, Sam Johnstone fez outras defesas incríveis e ainda contou com a sorte nos acréscimos. Aos 47, Gündogan cabeceou na pequena área, mas o goleiro fez um milagre com o pé esquerdo. Em seguida, o mesmo meia-atacante do Manchester cobrou falta rente à trave.

Aos 48, foi a vez de Sterling também tentar de dentro da pequena área. Novamente, Johnstone evitou o gol do City, desta vez com o pé direito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.