Marcelo del Pozo / Reuters
Marcelo del Pozo / Reuters

Chelsea faz 2 a 0 no Porto e fica muito perto da semifinal da Liga dos Campeões

Equipe inglesa bate portugueses com golaços de Mason Mount e Chilwell em jogo realizado em Sevilha

Redação, Estadão Conteúdo

07 de abril de 2021 | 18h13

O Chelsea ficou muito perto da vaga na semifinal da Liga dos Campeões, nesta quarta-feira, ao derrotar o Porto, por 2 a 0, no jogo de ida das quartas de final em Sevilha. No duelo de volta, mais uma vez na cidade espanhola, por causa das restrições sanitárias, o time ignlês poderá perder por até um gol de diferença para ficar com a vaga.

O Porto atuou o primeiro tempo em Sevilha como se estivesse em casa. Tomou a iniciativa e criou boas oportunidades para abrir o placar. Na melhor delas, Mateus Uribe quase fez um golaço, ao bater bonito e colocado. O time português quase surpreendeu o goleiro Mendy, que precisou se esforçar muito para não tomar um gol olímpico.

Mas o futebol sempre castiga o time que desperdiça seu domínio de bola. Aos 32 minutos, em uma das raras chegadas do Chelsea, Mount deu um belíssimo drible e bate rasteiro e cruzado para fazer o primeiro gol do jogo.

Daí até o final da primeira etapa, o Porto 'alugou' meio campo e ficou praticamente todo o tempo no campo inglês. Apesar da pressão, os portugueses não conseguiam romper o paredão inglês. O jeito foi apostar nas bolas alçadas na are. Após escanteio da direita, o zagueiro Pepe subiu bastante alto para cabecear e forçar Mendy a fazer boa defesa, aos 42 minutos.

O segundo tempo começou com o mesmo panorama. Domínio do Porto, mas quase estéril. Em 20 minutos jogados, a melhor chance foi um chute de longe de Luis Diaz. Enquanto isso, o Chelsea se contentava em passar os minutos apenas com a intenção de destruir o início das jogadas do adversário.

Marega chegou a incomodar uma vez mais Mendy, mas o fim de jogo foi igual ao da primeira etapa, com o Chelsea sendo mais uma vez cruel. Aos 39 minutos, Corona 'matou' errado uma bola, Chilwell roubou, carregou, invadiu a área, driblou o goleiro e fez o segundo gol inglês, que poderá ser decisivo para a classificação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.