Justin Tallis/AFP
Justin Tallis/AFP

Chelsea lidera premiação da Uefa ao embolsar R$ 649,2 milhões na temporada passada

'Lanterninha' dentre os times que disputaram a Liga dos Campeões foi o húngaro Ferencváros, que levou R$ 99,8 milhões

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2022 | 13h54

O Chelsea foi o campeão da edição passada da Liga dos Campeões e também o clube que mais embolsou premiação da Uefa na temporada. O clube inglês recebeu 120 milhões de euros (aproximadamente R$ 649,2 mi), um pouco mais que o vice-campeão Manchester City, que levou 119 milhões de euros (643,8 mi), conforme divulgou a entidade.

Parece óbvio se levarmos em consideração apenas a posição na competição, mas existem alguns quesitos que podem modificar a ordem dos premiados. A Uefa distribuiu 1,9 bilhão de euros (R$ 10,28 bi) entre os 32 representantes na Liga dos Campeões, todos partindo com uma taxa de inscrição igual, 15,6 milhões de euros). Depois, os times recebem bônus por jogo (2,8 milhões por vitórias de euros e 930 mil de euros por empate), cota de transmissão de TV e um valor por recorde histórico nas competições, ou seja, por participação em série, incluindo a partir de 2018 por exigência das equipes que cogitaram criar uma liga independente.

Neste quesito, o Real Madrid foi o líder, com 35,5 milhões recebidos apenas pelo histórico. O time é finalista da atual temporada e já ergueu 13 troféus, sendo presença constante na Liga dos Campeões. No geral da temporada passada, foram 110 milhões de euros (R$ 595,1 mi), assim como o Paris Saint-Germain. Ambos caíram na semifinal.

Com aproveitamento ruim e queda nas oitavas, Barcelona e Juventus ficaram para trás dos melhores, com 85 mi de euros (R$ 459,1 mi) e 83 mi (R$ 449,1 mi), respectivamente. O lanterninha em premiação da Liga dos Campeões foi o húngaro Ferencváros, que levou 18,45 milhões de euros (R$ 99,8 mi).

Mesmo assim, foram mais de 50% da premiação do Villarreal, campeão da Liga Europa, em uma mostra do motivo de as equipes lutarem tanto para garantir vaga na Liga dos Campeões. Com a taça, o time espanhol embolsou 33,1 milhões de euros (R$ 179,1 mi), diante de 30 mi de euros (R$ 162,3 mi) do vice Manchester United.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChelseaLiga dos Campeões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.