Sang Tan|AP
Sang Tan|AP

Chelsea oficializa venda do volante Ramires a clube da China

Brasileiro vai defender o Jiangsu Suning

Estadão Conteúdo

27 Janeiro 2016 | 12h48

Os destaques do futebol brasileiro não são os únicos focos de interesse dos clubes da China. Nesta quarta-feira, o Chelsea oficializou a venda do volante Ramires ao Jiangsu Suning, que disputa a primeira divisão do futebol asiático, sem revelar os detalhes financeiros da transação. Apesar disso, a negociação deve ser a mais cara da história do futebol chinês, de acordo com informações da imprensa inglesa.

Ramires, de 28 anos, estava no Chelsea desde 2010, tendo marcado 34 gols em 251 partidas. Em outubro, o volante brasileiro renovou o seu contrato com o clube londrino até 2019, mas agora os altos valores oferecidos pelo futebol chinês devem ter pesado para a sua transferência.

Além disso, Ramires já não vinha sendo utilizado com regularidade no Chelsea nesta temporada, tanto que só foi titular em sete dos 21 jogos que o time disputou no Campeonato Inglês. Assim, acabou sendo negociado após uma passagem marcante pela equipe, que inclui as conquistas dos títulos da Liga dos Campeões da Europa na temporada 2011/2012 e também da última edição do Campeonato Inglês.

O volante também possui passagens por Joinville, Cruzeiro e Benfica na sua carreira, além de ter defendido diversas vezes a seleção brasileira, fazendo parte do grupo que disputou as Copas do Mundo de 2010 e de 2014.

Antes de Ramires, o Jiangu Suning havia anunciado a contratação do atacante Luiz Adriano, que chegou a ser recepcionado pelo torcedores na China em sua chegada. Porém, a transferência acabou sendo cancelada após parte do acordo não ter sido cumprido. Assim, ele voltou ao Milan.

O Jiangu Suning foi o nono colocado na última edição do Campeonato Chinês. O clube conta no seu elenco com o meia brasileiro Samir, que se naturalizou e defendeu a seleção da Croácia na última Copa do Mundo.

Mais conteúdo sobre:
Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.