Chelsea perde da Juventus e se complica na Liga

O time depende agora da combinação de resultados de seu grupo para avançar

AE, Agência Estado

20 de novembro de 2012 | 19h42

TURIM  - Maior rival do Corinthians na disputa pelo título do Mundial de Clubes, nesta terça-feira o Chelsea viu chegar a três partidas o seu jejum de vitórias. Em Turim, o time inglês foi derrotado por 3 a 0 pela Juventus e caiu para o terceiro lugar do Grupo E da Liga dos Campeões. Agora vai depender de uma combinação de resultados para avançar e continuar brigando pelo bicampeonato.

Com o resultado, a Juventus foi a nove pontos, no segundo lugar do Grupo E, atrás do Shakhtar Donetsk. O time ucraniano visitou o Nordsjaelland na Dinamarca nesta terça-feira, venceu por 5 a 2 (com cinco gols brasileiros), e foi a 10 pontos, garantindo a classificação antecipada.

Na última rodada, daqui a duas semanas, os italianos vão à Ucrânia e se classificam com um empate. Já o Chelsea, com sete pontos, precisa vencer o Nordsjaelland em casa e torcer por triunfo do Shakhtar. Se a Juventus levar a melhor ou se o empate prevalecer em Donetsk, o Chelsea estará eliminado.

Nos últimos 30 dias, o time do técnico Di Matteo fez oito jogos, vencendo apenas dois e acumulando quatro derrotas e dois empates, um desempenho aquém do esperado para o atual campeão da Europa. A equipe vinha de um empate com o Liverpool e uma derrota para o West Bromwich pelo Campeonato Inglês.

Jogando em casa, a Juventus saiu na frente aos 38 minutos do primeiro tempo, quando Pirlo arriscou de longe e Quagliarella foi esperto, desviou no meio do caminho, e tirou do goleiro Cech.

O jogo era aberto e os dois times procuravam o gol sem descanso. Quem voltou a marcar, porém, foi a Juventus. Aos 16 minutos do segundo tempo, Asamoah invadiu a área pela esquerda e rolou para o chileno Vidal fazer o segundo. Nos acréscimos, em contra-ataque, Giovinco fechou o placar.

NA DINAMARCA 

No outro jogo do Grupo E, polêmica e gols brasileiros. Luiz Adriano marcou três gols e Willian outros dois e o problema esteve no primeiro, o de empate do time ucraniano. Após uma bola ao chão, Willian, ao invés de devolver a posse, lançou Luiz Adriano. Enquanto a zaga assistia estática, o atacante driblou o goleiro, que também não acreditava no lance, e empurrou para as redes, revoltando jogadores e torcedores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.