Kirsty Wigglesworth/AP
Kirsty Wigglesworth/AP

Bournemouth supera o Chelsea e joga rival para as últimas colocações

Time de Jose Mourinho leva 1 a 0 em casa e está na 14ª posição

Estadão Conteúdo

05 de dezembro de 2015 | 17h53

O Chelsea continua em péssimo momento e neste sábado perdeu por 1 a 0 para o Bournemouth, em casa, pela 15.ª rodada do Campeonato Inglês. O resultado mantém o time dos brasileiros William e Oscar na parte de baixo da tabela de classificação e ameaça mais uma vez o cargo do técnico português José Mourinho.

Em mais um dia pouco inspirado, os anfitriões tiveram uma atuação ruim. Chegaram a melhorar um pouco no segundo tempo com a entrada do atacante Diego Costa no lugar do apagado Oscar. Quando o Chelsea esboçava uma pressão em cima do adversário veio o gol. Aos 35 minutos, Glen Murray, que havia acabado de entrar, aproveitou uma confusão na área, recebeu em posição duvidosa e empurrou para as redes.

O time da casa foi com tudo para cima do adversário nos minutos finais, mas o nervosismo atrapalhou no momento da finalização. O resultado deixou o atual campeão inglês na 14.ª colocação com apenas 15 pontos, após 15 rodadas disputadas. O Chelsea está a três pontos da zona de rebaixamento, com apenas uma vitória nos últimos seis jogos da competição nacional.

A equipe de José Mourinho agora volta as atenções para a Liga dos Campeões da Europa. Nesta quarta-feira, recebe o Porto na última rodada da fase de grupos, em duelo que vale vaga nas oitavas de final. O clube português lidera o Grupo G com os mesmos 10 pontos do Chelsea. O Dínamo de Kiev aparece em terceiro com oito e receberá o já eliminado Maccabi Tel-Aviv, de Israel.

Pelo Campeonato Inglês, o Chelsea terá um duelo complicado na próxima rodada. No sábado, visitará o líder Leicester City, que venceu cinco dos últimos seis jogos na competição. No mesmo dia, o Bournemouth - agora fora da zona de rebaixamento em 17.º lugar, com 13 pontos - receberá o Manchester United, atual quarto colocado, em casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.