Chelsea suspende mais dois por incidente racista em Paris

Ao todo, cinco pessoas estão proibidas de entrar no estádio do clube inglês, que repudiou e pediu desculpas pela ação

REUTERS

20 de fevereiro de 2015 | 18h30

O Chelsea suspendeu mais duas pessoas de seu estádio, o Stamford Bridge, depois de uma investigação sobre um incidente racista registrado por um cinegrafista amador no metrô de Paris. Ao todo, cinco pessoas foram suspensas. "Se for considerado que há evidências suficientes de seu envolvimento no incidente, o clube vai emitir ordens de suspensão vitalícias", informou líder do Campeonato Inglês em comunicado nesta sexta-feira. "Somos gratos aos muitos torcedores do Chelsea e outras pessoas que nos deram informações."

O vídeo parece mostrar torcedores do clube inglês cantando "somos racistas e é como gostamos" ao mesmo tempo em que impedem que um homem negro, identificado apenas como Souleymane, de embarcar em um trem na terça-feira.O incidente foi gravado em vídeo por um outro passageiro que estava na plataforma da estação Richelieu-Drouot antes do empate por 1 a 1 entre Chelsea e Paris St. Germain pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, no estádio Parc des Princes.

Mais cedo, ainda nesta sexta-feira, o Chelsea pediu desculpas ao homem que foi alvo das ofensas racistas e o técnico do time, José Mourinho, se disse envergonhado com o episódio.

Tudo o que sabemos sobre:
FutinterfutebolCHELSEARACISMO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.