Alastair Grant/AP
Alastair Grant/AP

Chelsea vence de virada e tira invencibilidade do City

LONDRES - Caiu nesta segunda-feira o último invicto do Campeonato Inglês. Jogando fora de casa, o Manchester City não resistiu ao crescimento do futebol do Chelsea na competição e foi derrotado por 2 a 1, de virada, no fechamento da 15.ª rodada. Mesmo assim o time do técnico Roberto Mancini continua na primeira colocação, agora com menos folga sobre os demais concorrentes ao título inglês.

AE, Agência Estado

12 de dezembro de 2011 | 20h17

Agora com uma campanha de 12 vitórias, dois empates e uma derrota, o City tem 38 pontos, dois a mais que o seu rival Manchester United, o segundo colocado. O Chelsea, que chegou à sua terceira vitória seguida, lidera o bloco londrino, em terceiro. Tem os mesmos 31 pontos que o Tottenham, mas com melhor saldo de gols. Os Spurs, porém, têm um jogo a menos. Em quinto está o Arsenal, com 29, seguido de Liverpool e Newcastle, com 26.

O jogo começou dando a impressão de que seria mais do mesmo. Logo com um minuto de partida, Agüero deu passe preciso para Balotelli, que recebeu livre entre dois zagueiros. Ele saiu na cara de Cech, driblou o goleiro, fugiu de um carrinho de Ivanovic, e rolou para o gol vazio.

O empate chegou ainda no primeiro tempo, aos 33 minutos. Sturridge recebeu na ponta direita, deixou o marcador desnorteado, foi à linha de fundo e cruzou para Raul Meireles acertar um belo voleio e mandar para as redes.

No começo do segundo tempo, Clichy cometeu falta em Ramires ao chegar atrasado na marcação, levou o segundo amarelo e acabou expulso de campo. Com um a mais, o Chelsea pressionou e conseguiu o empate de pênalti. Sturridge cruzou e Lescott interceptou com a mão. Aos 37, Lampard bateu forte, no meio do gol, e virou o jogo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChelseaCityCampeonato Inglês

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.