Chicão supera drama familiar e dedica empate ao avô

Chicão sempre foi um homem tranquilo, de fala mansa e pausada. Após o empate por 1 a 1 com o Boca Juniors nesta quarta-feira, em La Bombonera, no primeiro jogo da decisão da Libertadores, no entanto, o tom de voz do zagueiro do Corinthians parecida estar mais baixo do que o comum e as palavras não saíam com fluidez. Sem que nenhum dos quase 70 jornalistas que estavam aglomerados no ginásio improvisado de sala de imprensa anexo ao estádio do Boca tocasse no assunto, a explicação veio no meio dos seus comentários sobre a partida. "Passei por uma situação muito chata. Meu avô faleceu", disse.

RAPHAEL RAMOS, Agência Estado

28 de junho de 2012 | 09h11

O zagueiro foi avisado da morte do seu Messias quando se preparava para embarcar rumo a Buenos Aires. Sentiu o baque, mas em nenhum momento passou pela sua cabeça ficar fora do jogo desta quarta-feira. "Nunca pensei em abandonar o grupo e é por isso que dedico esse empate tão importante para o meu avô, que foi uma pessoa que sempre me ajudou bastante."

Chicão não quis se alongar no assunto. Preferiu falar mais sobre a boa fase da zaga corintiana. Para ele, se o título da Libertadores vier na próxima quarta-feira será a confirmação da sua volta por cima depois de ter perdido a condição de capitão e titular absoluto e ter ficado no banco de reservas por um bom período no fim do ano passado.

"Naquele momento o Tite percebeu que eu não estava bem. Mas sempre deixei claro que iria trabalhar para reconquistar o meu espaço quando tivesse a oportunidade e procurei mostrar dentro de campo que eu merecia voltar a ser titular", afirmou.

Apesar de insistir que nada está ganho, Chicão mostrou-se bastante confiante. Para o zagueiro, a maneira como a equipe se comportou na La Bombonera foi uma demonstração de que no Pacaembu as chances de o time ser campeão são grandes. "Estou feliz pelo resultado, desempenho e a maturidade da equipe. Precisamos respeitar o Boca, que já mostrou que sabe jogar fora de casa, mas temos tudo para conquistar esse título", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.