Chicó poderá jogar Libertadores fora de sua cidade

O Chicó, time colombiano que está no grupo do Grêmio na Copa Libertadores, poderá ter que disputar a competição longe de Tunja, já que o Estádio La Independência só tem 13 mil lugares. A Confederação Sul-Americana exige que os locais dos jogos tenham capacidade para pelo menos 18 mil torcedores. O governo do departamento de Boyacá e a prefeitura de Tunja juntaram 3,5 milhões de dólares com o objetivo de ampliar o estádio para 16 mil lugares, além de instalar mais duas mil arquibancadas metálicas. Mas o presidente da Federação Colombiana de futebol, Luis Bedoya, advertiu que, nessas condições, o Chicó terá que atuar em outros estádios. O El Campin, em Bogotá, surge como uma das principais alternativas. "Se só tem estádio para 13 mil pessoas, não se pode jogar. Essas arquibancadas metálicas não teriam nosso aval", disse Bedoya, ao jornal El Tiempo de Bogotá. Em 2008, o Chicó enfrentou o Audax Italiano na fase preliminar da Libertadores no El Campín. A equipe de Tunja, campeão do Torneio Apertura de 2008, receberá o Grêmio em 11 de março, o vencedor de Pachuca e Universidad do Chile em 18 de março e o Aurora, da Bolívia, no dia 16 de abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.