Reuters
Reuters

Chiellini se junta a grupo de jogadores que doarão 1% do salário

Projeto Common Goal, liderado pelo meia espanhol Juan Mata, quer incentivar novas gerações

EFE

29 de setembro de 2017 | 13h41

O zagueiro italiano Giorgio Chiellini anunciou nesta sexta-feira que aderiu ao projeto Common Goal, liderado pelo meia espanhol Juan Mata, com o qual alguns jogadores doam 1% do salário para fins solidários.

+ Guia da Liga dos Campeões

Após a adesão do zagueiro alemão Mats Hummels e das americanas Megan Rapinoe e Alex Morgan à iniciativa, hoje foi o jogador da Juventus que confirmou que "doará um mínimo de 1% do salário a organizações de futebol para o desenvolvimento no mundo todo".

"Aderi ao Common Goal com a esperança de incentivar as novas gerações de jogadores a pensar na responsabilidade social como parte da vida. Nós, jogadores profissionais, temos uma posição privilegiada em comparação com a maioria das pessoas. Acredito que é importante que tenhamos isto em mente e que tentemos apoiar, no que pudermos, os que são menos afortunados que nós", declarou o jogador.

 

Chiellini, que também colabora com outras organizações, ressaltou que o importante não é a sua doação ao Common Goal, e sim que os jogadores façam "algo pela sociedade em equipe". "As nossas doações individuais não vão mudar o mundo, mas todos lado a lado podemos gerar uma grande mudança", sustentou.

Na opinião de Juan Mata, idealizador da iniciativa, a adesão de Giorgio Chiellini ao projeto "incentivará muitos jovens jogadores a seguirem os seus passos". 

Tudo o que sabemos sobre:
ChielliniJuventus de Turim

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.