Chile deve manter posse de bola e evitar que Peru 'solte' atacantes, diz técnico

A seleção chilena de futebol precisa manter o controle da bola e jogar no campo adversário para anular o Peru e impedir o jogo de seus perigosos atacantes no confronto pela semifinal da Copa América, disse o técnico do Chile, Jorge Sampaoli, neste domingo.

REUTERS

28 de junho de 2015 | 17h46

Chile e Peru se enfrentam na segunda-feira, às 20h30 do horário local no estádio Nacional de Santiago, em uma partida na qual o time da casa não vai contar com Gonzalo Jara, suspenso por três jogos após seu polêmico ato contra Edinson Cavani durante a partida contra o Uruguai pelas quartas de final.

“Temos que valorizar a posse de bola e nossa presença no campo adversário. Se tivermos a mesma posse da bola de partidas anteriores, vamos evitar correr riscos contra o Peru”, disse Sampaoli em uma coletiva de imprensa.

“Se não tivermos a clareza de pensamento e não lidarmos com a ansiedade, o Peru tem jogadores no ataque que são perigosíssimos, como (Claudio) Pizarro, (Paolo) Guerrero, (Cristian) Cueva e (Jefferson) Farfán, e vão nos pressionar, como fizeram com os outros contra os quais jogaram na Copa América”, acrescentou Sampaoli.

O treinador argentino destacou que sua equipe deve se prevenir bastante para que o Peru não explore seus rápidos contra-ataques.

“Se o Peru nos ceder o protagonismo e nós perdermos a bola, o Peru vai aproveitar seus quatro atacantes, que são muito perigosos”, disse.

(Por Javier Leira)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTCOPAAMERICACHILE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.