Chile enfrenta Paraguai para ter liderança

A seleção do Chile pode superar o Brasil, amanhã, na liderança do Grupo A. Para tanto, precisa derrotar o Paraguai, no duelo marcado para as 23h10, de Brasília, no Estádio Municipal. Os anfitriões do Pré-Olímpico têm 6 pontos em duas apresentações - um a menos do que o time de Ricardo Gomes. Na preliminar, às 21h00, o Uruguai enfrenta a Venezuela.A boa campanha anima os chilenos, que até agora obtiveram vitórias por 3 a 0, contra uruguaios e venezuelanos. Novo resultado satisfatório fará com que joguem por empate contra o Brasil, quinta-feira, no fechamento da primeira fase. "Estou feliz com o que apresentamos até aqui", afirmou o técnico Juvenal Olmos. "Mas ainda não é suficiente. Não podemos admitir nenhuma acomodação."O treinador lamentou apenas o fato de que o regulamento prevê a classificação direta do primeiro colocado de cada grupo. Os segundos e terceiros precisam submeter-se a jogo-extra. "Se os dois melhores tivessem vaga, bastaria vencer mais uma e já estaríamos dentro."A partida é decisiva para o Paraguai, que tem 3 pontos. Se ganhar, entra na briga. Caso contrário, estará a um passo da eliminação. "Respiramos, mas corremos riscos contra os chilenos", ponderou o treinador paraguaio Carlos Jara. A baixa será o zagueiro Julio Manzur, que cumpre suspensão por acumular dois cartões amarelos.O Uruguai também tem prova de fogo em sua pretensão de manter-se na briga para ir a Atenas. O empate com o Brasil foi interpretado como indício de que a equipe está em condições pelo menos de ficar em 3.º lugar e assim ganhar chance na repescagem. O técnico Juan Carrasco gostou tanto do comportamento do time no domingo que vai repetir o esquema. "Não daremos espaço para os adversários", antecipou. A Venezuela, com três derrotas, só cumpre tabela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.